2 de agosto de 2019

Pesquisa aponta que governo Bolsonaro está no rumo certo


Levantamento realizado pelo Congresso Data Room, ferramenta do instituto Ideia Big Data, mostra que a maioria dos brasileiros, 41% dos entrevistados, acredita que o País “está indo na direção certa”. Para 36% o país está “indo na direção errada” e outros 23% não souberam responder. Na avaliação do governo Bolsonaro, 13% acham ótimo, 23% bom, 33% regular, 16% ruim e 15% péssimo. Entre junho e julho a pesquisa aponta queda de 4 pontos percentuais na avaliação positiva.

O Congresso Data Room entrevistou 1.512 brasileiros entre 1º e 5 de julho, via Painel Mobile, em todas as regiões. A margem de erro é 4%.

Pesquisa aponta que governo Bolsonaro já é melhor que o de Lula


Em relação ao governo Lula, 38% dizem que o governo Bolsonaro tem sido melhor e 32% acham pior. Para 24% não é nem melhor, nem pior.

O Congresso Data Room entrevistou 1.512 brasileiros entre 1º e 5 de julho, via Painel Mobile, em todas as regiões. A margem de erro é 4%.

Deu em Cláudio Humberto

Petrobrás vende negócios e vê lucro saltar 87% no trimestre para R$ 18,9 bi


Com a venda da TAG, rede de gasodutos que interliga as Regiões Sudeste e Nordeste do País, a Petrobrás registrou lucro de R$ 18,9 bilhões no segundo trimestre, o maior da história da empresa para o período. O resultado foi marcado por fatores que podem não se repetir nos próximos meses, como a alta do petróleo e a taxa de câmbio favorável à empresa. No documento de divulgação do balanço, a petroleira anunciou também que poderá sair completamente da BR Distribuidora, com nova oferta de ações.

Se não fossem os ganhos que não devem acontecer de novo, o lucro teria sido de R$ 5,2 bilhões, abaixo da expectativa do mercado, que contava com um resultado positivo de R$ 7,7 bilhões, segundo projeções do Estadão/Broadcast levantadas com analistas de mercado. O desempenho da estatal sem esses eventos veio abaixo também do lucro registrado em igual período do ano passado, de R$ 10 bilhões. Ainda assim, a leitura de especialistas é que o resultado foi positivo.

“A empresa já começou o ano com lucro, o que é bom”, afirmou Helder Queiroz, ex-diretor da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e professor da UFRJ. “Falta muita coisa no processo de recuperação, mas a empresa já está numa trajetória de lucros líquidos contábeis, revertendo períodos de prejuízos trimestrais e anuais.”

Banco24Horas agora permite usar o smartphone para liberar saques de dinheiro


A constante alta das fintechs, em conjunto com aplicativos bancários cada vez mais práticos, vem fazendo com que as pessoas diminuam cada vez mais suas “visitas” aos bancos tradicionais. Todavia, se há algo que não dá para resolver através do meio digital, esse algo é o saque do dinheiro em espécie.

Levando em consideração que a ida a um caixa eletrônico em si pode ser algo estressante, o Banco24Horas parece estar trazendo boas novas. Isso porque ele revelou que os usuários poderão liberar valores através do próprio smartphone, facilitando o trabalho do saque e dispensando procedimentos como a autenticação do cartão bancário e do reconhecimento biométrico.

Anunciado sob o nome de Saque Digital, os clientes poderão contar com a novidade até o fim do ano. Apesar de ser muito interessante, essa nova função está disponível somente para o SafraWallet no momento – com previsão para ser liberada por mais bancos parceiros do Banco24Horas em breve. Vale lembrar que SafraWallet é uma espécie de carteira digital do Banco Safra.

Todo o processo de saque digital é bastante simples, bastando o usuário escolher a opção “Saque Digital” através do aplicativo do banco em que possui a conta. Feito isso, só precisará ir até um caixa eletrônico da rede 24 Horas e selecionar a mesma opção. A tela do caixa exibirá um QR Code para ser lido e, após a sua leitura, a máquina irá liberar o dinheiro.

Projeto garante escolha entre parto normal ou cesárea no SUS


Grávidas poderão optar pelo parto cesariano a partir da 39ª semana de gestação na rede pública de saúde. É o que determina o projeto de lei (PLS 3.947/2019) que aguarda designação de relator na Comissão de Assuntos Sociais (CAS). Conforme a proposta, às parturientes que optarem pelo parto normal, será garantido o direito à analgesia não farmacológica e farmacológica.

O projeto, do senador Sérgio Petecão (PSD-AC), determina que a grávida seja conscientizada acerca do parto normal e da cesárea, devendo a decisão ser registrada em termo de consentimento. Além disso, se o médico responsável discordar da opção da paciente, deverá registrar as razões em prontuário.