Verba da Petrobras foi desviada para escolas de samba e time de futebol

corruptosA Folha de São Paulo revelou que uma auditoria interna da Petrobras, e anexada ao inquérito da Polícia Civil do Rio, mostra que o ex-gerente de comunicação da empresa Geovane de Morais fracionou pagamentos a fornecedores para burlar a fiscalização.
Neste pacote de benfeitorias feitas pela empresa na gestão de Morais está a destinação de R$ 1 milhão para cada escola de samba do Grupo Especial do Carnaval do Rio, em 2009. Também recebeu recursos da empresa o América Futebol Clube.
De acordo com a comissão da Petrobras, em 38% dos valores pagos não foram apresentadas evidências de que os serviços foram realmente realizados. Isso representa algo em torno de R$ 57 milhões. De outros serviços supostamente contratados, a comissão verificou gastos da ordem de R$ 88,9 milhões, mas apenas R$ 29,2 milhões confirmados como realizados.

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis