21 de outubro de 2014

Laboratório de Sismologia registra novos tremores de terra em Pedra Preta

O Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN) registrou um novo tremor no município de Pedra Preta, a 149 km de Natal.
De acordo com o laboratório, a magnitude registrada foi de 2.3 pontos na escala Richter. O abalo foi sentido levemente pela população de Pedra Preta. O epicentro desse tremor está a aproximadamente 12 km a sul-sudeste de Jandaíra e a 14 km a nor-nordeste de Pedra Preta. A atividade sísmica na cidade já dura mais de três anos, tendo registrado diversos tremores de magnitude acima de 3 graus, causando pequenos danos estruturais em alguns prédios. O último tremor desse tipo foi registrado no mês passado.

E a grana da propina do PT era em dinheiro vivo e transportada em jatinhos e carros fortes.

Turma do PT e da Dilma transportava o dinheiro vivo da propina da Petrobras em jatinhos e carros forte, denuncia doleiro.

Um parte significativa da propina paga a parlamentares com recursos desviados de contratos superfaturados de empreiteiras com a Petrobras foi transportada em jatinhos e em voos domésticos, segundo a investigação da operação Lava-Jato e informações do doleiro Alberto Youssef. Desde o dia 24 de setembro ele presta depoimentos diários de até seis horas a um delegado da Polícia Federal (PF) e a um procurador da República no âmbito da delação premiada celebrada com o Ministério Público Federal (MPF).

A Lava-Jato já tinha conhecimento de que a prática era comum e que Youssef era o responsável pela logística de distribuição da propina a agentes políticos. As interceptações telefônicas judicialmente autorizadas permitiram aos investigadores identificar os responsáveis pela entrega de malas de dinheiro. Os diálogos captados nas escutas telefônicas mostram que o doleiro preocupava-se em assegurar que as "encomendas" chegassem a seus destinatários.

Papa Francisco destaca que os cristãos são um povo de esperança

papa twitter“O cristão é um homem ou uma mulher que sabe esperar Jesus, e por isso, é um homem ou uma mulher de esperança”. Foi este o centro da homilia da Missa da manhã de terça-feira, 21, presidida pelo Papa na Casa Santa Marta. “Os cristãos são um povo que sabe esperar e na espera, cultivam uma sólida esperança”. Francisco refletiu ligando o Evangelho de Lucas e a Carta de São Paulo aos Efésios: no primeiro, Cristo fala aos discípulos comparando-se ao patrão que volta tarde de uma festa de casamento e chama os servos que o aguardavam acordados e com as lâmpadas acesas de ‘beatos’. Na cena seguinte, Jesus se faz servo de seus servidores e lhes serve o almoço na mesa.
O Papa observou: “O primeiro serviço que o Mestre fez aos cristãos foi lhes dar ‘identidade’, e relacionando este ponto às palavras de Paulo aos pagãos, disse: “Recordem-se que naquele tempo estavam sem Cristo, excluídos da cidadania de Israel”. Francisco reiterou ainda que “o que Jesus veio fazer conosco foi dar-nos a cidadania, a pertença a um povo; nome e sobrenome”.

Eleitores não podem ser presos a partir de hoje

urnaDe hoje e até 48 horas depois do encerramento da eleição de domingo, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, salvo em flagrante delito, ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançáve

8º Encontro Nacional do Poder Judiciário definirá novas metas da Justiça

As metas prioritárias do Poder Judiciário para 2015 e as iniciativas estratégicas para aperfeiçoamento do Judiciário nos próximos cinco anos serão definidas durante o 8º Encontro Nacional do Poder Judiciário, que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) promoverá em novembro, em Florianópolis/SC.
Entre as prioridades a serem debatidas, estão a análise crítica dos dados do Relatório Justiça em Números 2014, a ampliação do banco de boas práticas do Poder Judiciário – com o incentivo a estratégias como a conciliação –, a priorização do julgamento de ações coletivas e a expansão do Processo Judicial Eletrônico (PJe).

20 de outubro de 2014

Veja: Governo do Amazonas negocia apoio de traficantes para o 2º turno

A conversa mais parece um bate-papo informal entre amigos em uma mesa de bar. O teor, no entanto, revela uma relação promíscua entre o poder e o crime. O encontro se dá dentro do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), a maior unidade prisional do Amazonas, e reúne na mesma sala o maior traficante do estado e um integrante da cúpula da Secretaria de Justiça. O objetivo do encontro é simples: negociar o apoio das quadrilhas ao candidato à reeleição, o atual governador José Melo (PROS), no segundo turno das eleições, no próximo domingo. São cerca de 30 minutos de uma gravação feita por um dos presentes ao encontro, a que o site de VEJA teve acesso. “Vamos apoiar o Melo, entendeu? A cadeia…vamos votar minha família toda, lá da rua, entendeu? Não tem nada não, a gente não conhece o Melo (trecho inaudível), a gente quer dar um alô, que ele não venha prejudicar nós. E nem mexer com nós”, diz o traficante José Roberto Fernandes Barbosa, conhecido como Zé Roberto, uma das maiores lideranças da facção Família do Norte, que domina o tráfico em território amazonense.
A resposta vem do subsecretário de Justiça e Direitos Humanos (órgão responsável pelo sistema penitenciário no estado), major Carliomar Barros Brandão: “Não, ele não vai, não”. E esse acordo fica explícito: “A mensagem que ele mandou para vocês, agradeceu o apoio e que ninguém vai mexer com vocês, não”. A promessa logo no início deixa a conversa mais informal. E durante boa parte do tempo é Zé Roberto quem fala. Em vários trechos o criminoso confessa assassinatos de inimigos ou de quem não reza pela cartilha da quadrilha que controla. Quando o assunto é política, entretanto, mostra-se receptivo e faz promessas como se fosse um cabo eleitoral.

Papa Francisco: “Deus não tem medo das novidades”

Francisco e Bento XVI durante a beatificação de Paulo VI (Foto: Getty Images)
Na praça de São Pedro, sob o sol de outubro – talvez o mais charmoso de Roma – e diante de um grande retrato de Paulo VI, que neste domingo foi proclamado beato, o papa Francisco aproximou-se de Bento XVI e deu-lhe as mãos, trocaram sorrisos, deram fé pública a sua cumplicidade. Não foi -nada o é no Vaticano- um simples gesto.
São algumas as vozes que indicam que, durante esta última semana, quando o Sínodo dos Bispos se dividia perante a abertura de Jorge Mario Bergoglio às novas famílias e aos homossexuais, alguns cardeais conservadores enviaram recado a Joseph Ratzinger para que apoiasse suas teorias.
A resposta não deixou espaço para interpretações: “O Papa é Francisco”. Um papa, que, mesmo propiciando um debate aberto sobre as questões mais delicadas da Igreja, também não se priva de colocar Deus como testemunha de sua linha: “Ele não tem medo das novidades! Por isso, continuamente nos surpreende nos mostrando e nos levando por caminhos imprevistos”.

Debate: Dilma enaltece seus programas e Aécio diz que encarna a mudança

Depois da agressividade que marcou o último encontro, Dilma Rousseff e Aécio Neves apareceram mais ponderados no terceiro debate do segundo turno, que foi transmitido neste domingo pela Rede Record. A apenas uma semana das eleições, os candidatos retomaram o eixo, depois do belicismo da última quinta-feira, uma postura negativa que foi duramente criticada pelos eleitores.
Mais calmos, escolheram temas previsíveis, como a corrupção na Petrobras, a inflação persistente, e os problemas em saúde e educação, o que, para muitos telespectadores, tornou o encontro mais morno. Porém, quem não piscou na frente da TV pôde ler nas entrelinhas as diferenças que ambos quiseram marcar. Enquanto Dilma procurou enaltecer o caráter inclusivo dos seus programas, como o Bolsa Família ou o programa habitacional Minha Casa Minha Vida, Aécio procurou reforçar que manterá os programas, porém, com mais eficiência.
No final do encontro, Dilma tentou fixar no eleitor que as melhorias dos últimos anos são fruto de um planejamento que visou a inclusão. “O Brasil mudou porque o país tomou providências para criar oportunidades. Você cresceu porque o Brasil mudou”, disse ela. Aécio, por outro lado, manteve a tática de capitalizar o sentimento anti-PT, ao dizer que encarna a mudança. “Assumo a responsabilidade de conduzir as mudanças com responsabilidade”, afirmou. Nesta segunda, uma nova pesquisa eleitoral deve captar o sentimento dos eleitores depois destes dois encontros.

PT quer ser dono do Nordeste, afirma ACM Neto

20130110101254_cv_acmneto1_gdeUm dos principais aliados do presidenciável Aécio Neves (PSDB) na região Nordeste, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), critica a estratégia petista de disseminar no eleitorado nordestino o “medo” de uma possível vitória do tucano.
Em entrevista à Folha, o neto do senador e governador baiano Antônio Carlos Magalhães (1927-2007) diz que o PT “quer tomar para si a condição de proprietário” do Nordeste.
“Não vamos aceitar”, disse o prefeito, que ainda criticou o governador baiano Jaques Wagner (PT) por relativizar a importância do tema “corrupção” na disputa presidencial.

Nova regra do TSE barra em 3 dias 4 propagandas de Aécio e 4 de Dilma

Dilma Rousseff e Aécio Neves (Foto: Nacho Doce / Reuters)
Após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mudar o entendimento sobre o horário eleitoral gratuito e proibir ataques entre os adversários na disputa ao Planalto, quatro propagandas ou trechos delas de Dilma Rousseff (PT) e quatro de Aécio Neves (PSDB) foram suspensos nos últimos três dias.
O levantamento do G1 foi feito com base em processos no TSE até as 20h30 de domingo (19). De acordo com a assessoria do tribunal, outros dez pedidos envolvendo os dois candidatos ainda serão julgados. A nova jurisprudência do tribunal diz que os horários eleitorais têm de ser “programáticos, propositivos, e que o debate pode ser ácido ou duro, mas relativo a questões de políticas públicas”.

19 de outubro de 2014

Dilma agora assume corrupção na Petrobras


Faltando sete dias para as eleições, a presidente Dilma Rousseff (PT) admitiu pela primeira vez que houve desvio de recursos na Petrobras. "Se houve desvio de dinheiro público, nós queremos ele de volta. Se houve, não; houve, viu?", afirmou, em coletiva de imprensa, no Palácio do Alvorada. A candidata à reeleição afirmou que fará “todo o possível” pelo ressarcimento do dinheiro que saiu dos cofres da estatal, como revelaram depoimentos do ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef.

Até a reta final da campanha, Dilma não havia reconhecido de maneira taxativa as irregularidades na Petrobras. A presidente relativizava e até colocava em dúvida os depoimentos de Paulo Roberto Costa, reclamando de vazamentos seletivos e pedindo acesso à delação premiada que está no Supremo Tribunal Federal (STF). No último debate presidencial, na quinta-feira, a petista questionou o adversário, Aécio Neves (PSDB), sobre uma denúncia de Costa segundo a qual o ex-presidente do PSDB, Sérgio Guerra, morto em março deste ano, recebeu propina para esvaziar uma CPI da estatal em 2009. Aécio aproveitou para enfatizar que aquele era o primeiro momento em que a presidente conferia credibilidade ao depoimento do ex-diretor.

18 de outubro de 2014

Veja agora as imagens que marcaram a semana em Tangará da Serra e região






























17 de outubro de 2014

Pai é assassinado pelo filho com um tiro na cabeça

ADILSON ROSA
DA REDAÇÃO

O comerciante Clebler Batista da Costa Olin, de 37 anos, foi assassinado pelo próprio filho, um adolescente de 14 anos, que usou uma espingarda calibre 16.

O homicídio ocorreu no final da manhã desta sexta-feira (17), no bairro Primavera/2ª etapa, na cidade de Primavera do Leste (a 240 km de Cuiabá).

Segundo as informações, o adolescente teria aproveitado o momento em que o pai dormia para atirar na cabeça dele.

O crime teria sido presenciado pela mãe, que entrou em estado de choque e não pôde fornecer detalhes dos fatos para os PMs que atenderam a ocorrência.

Em conversa com policiais militares, vizinhos disseram que o garoto estava revoltado porque tinha sido surrado pelo pai e prometeu se vingar.

Após o tiro, o adolescente foi visto saindo em alta velocidade no carro do pai, uma picape Saveiro de cor branca.

Ele teria se escondido na casa de parentes, na própria cidade. Os PMs fizeram buscas, mas não o localizaram e tampouco a picape.

O crime abalou moradores do bairro, que não imaginavam que o adolescente, considerado pacato, teria praticado o crime.


Policiais da Delegacia Municipal de Primavera do Leste investigam o caso. Eles acreditam que o adolescente deverá se apresentar nas próximas horas.

Vídeo: Votos brancos e nulos e abstenção preocupam candidatos

A poucos dias do segundo turno, os candidatos que disputam a preferência do eleitor enfrentam o desafio de diminuir a abstenção e o elevado índice de votos brancos e nulos. A falta de interesse do eleitor foi constatada em relação a todos os cargos.

Delegado sobre serial killer: “Ele se altera na presença de mulheres”

SERIAL
As provas colhidas por policiais reforçam a suspeita de que o vigilante Thiago Henrique Gomes da Rocha, 26 anos, preso na noite de terça-feira, é o responsável por 39 assassinatos que aterrorizaram Goiânia a partir do início do ano. Ao ser detido, ele vestia as mesmas roupas que usou nos crimes e estava com a mesma moto. Na casa dele, a polícia encontrou uma arma de fogo. O exame de balística das munições encontradas no corpo de seis das vítimas confirmou serem do revólver calibre .38 dele.
Thiago não se pronunciou durante a apresentação. O delegado Eduardo Prado conta que o suspeito é frio e se transforma na presença de mulheres. “É impressionante como ele fica transtornado. Ele franze a testa, muda o olhar. Com os agentes homens, ele conversa tranquilamente. Com as mulheres, não”, relata o delegado.
Desde janeiro, 14 vítimas do sexto feminino, de 13 a 35 anos, foram assassinadas em Goiânia em circunstâncias parecidas: com tiros disparados por motociclistas usando capacetes escuros. O primeiro crime ocorreu em 18 de janeiro, quando Bárbara Luiza Ribeiro Costa, de 14 anos, foi executada no Setor Lorena Park. A morte mais recente foi a de Ana Lídia Gomes, baleada em 2 de agosto. As mortes sequenciais fizeram as forças de segurança unirem esforços para chegar ao assassino.

Frustrados com debate agressivo, eleitores pregam voto nulo

DO BBC BRASIL

"Fim de debate: ambos se chamaram de mentirosos. Acredito nos dois. É nulo." "A cada debate de Aécio x Dilma, mais eu acho que deveria ter um candidato representando o voto nulo." "Desisto. De novo lavação de roupa suja e paternidade de programas sociais em debate... Voto nulo."

Os comentários foram publicados por internautas durante e depois do último debate entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves, promovido na tarde desta quinta-feira por SBT, UOL e Jovem Pan. Além destes, mais de 1.500 usuários irritados indicaram vontade de votar nulo em comentários relacionados ao encontro.

As principais reclamações indicavam excesso de ataques pessoais, falta de respostas concretas para críticas e, principalmente, ausência de propostas de governo entre os candidatos.

Algumas das principais palavras associadas à intenção de voto nulo no Twitter foram "branco", "parasita", "burro" e "retrocesso".

"Eu sei quem não ganhou (neste debate), o eleitor. Ninguém responde a nada", resumiu o internauta Joseph S. Alcântara.
Espelho

O "espelhamento" da discussão entre Dilma e Aécio irritou a audiência das redes sociais.

Desde o início do debate, que durou menos de duas horas, Aécio e Dilma acusaram um ao outro por razões similares - às vezes idênticas. Os dois disseram, por exemplo, que o adversário usou a máquina pública para empregar parentes. Ambos também se criticaram por não investigarem crimes cometidos por colegas de partido.

"É o sujo falando do mal lavado. Tem o mensalão PT, tem mensalão mineiro, tem corrupção na Petrobras, tem corrupção no Metrô de Sampa...", reclamou Elisa Andreia, via Twitter.

"Aceito qualquer motivo para votar em A ou B, menos corrupção. Todos são sujos", disse Bruno SFC, também pela rede.

Dilma e Aécio afirmaram em coro, por diversas vezes, que o oponente não tinha propostas claras para o país. O Estado de Minas Gerais, novamente, foi usado pelos dois como suposto atestado de falta de conhecimento do oponente.

"É "leviano" pra cá, "mentiroso" pra lá. Cadê as propostas, minha gente? Ninguém sabe o que fazer", criticou Erica Hideshima.
'Dèja vu'

A repetição de frases inteiras usadas em encontros anteriores também foi alvo de reclamações por eleitores frustrados.

Afirmações ditas apenas dois dias antes, durante o debate da TV Bandeirantes, voltaram ao discurso dos presidenciáveis sem alterações. Como quando Dilma Rousseff enumerou supostos casos de corrupção envolvendo o PSDB.

"Onde estão os corruptos da compra de votos para a reeleição? Todos soltos. Onde estão os corruptos do metrô e dos trens de São Paulo? Todos soltos. Onde estão os corruptos da "pasta rosa"? Todos soltos. Onde estão os corruptos do processo Sivan? Todos soltos. Onde estão os corruptos da privataria tucana? Eu tenho um compromisso diferente. Meu compromisso é investigar e punir", disse a presidente.

Ou no momento em que Aécio repetiu as acusações de omissão no caso Petrobras por Dilma.

"O senhor Paulo Roberto (diretor da petroleira) disse que 2% de todas as obras de sua responsabilidade iam para o seu partido, candidata, para o tesoureiro do seu partido. O que a senhora fez durante esse período? Nada. A senhora tomou alguma providência, pediu o afastamento do tesoureiro, candidata? Não. São denúncias construídas a partir daquilo que a Polícia Federal chama de uma organização criminosa atuando no seio da nossa maior empresa", repetiu o tucano.


A postura dos candidatos nos debates terá mais dois testes antes do domingo de eleições (26 de outubro). A TV Record promove novo debate entre Dilma e Aécio no próximo fim de semana (dia 19) e a TV Globo reúne os dois candidatos na sexta-feira anterior à votação (dia 24).

Classe política fica desmoralizada

oportunistaCada vez mais a classe política fica mais desmoralizada perante a opinião pública. Basta um resultado favorável a um certo candidato para que alguns políticos oportunistas deixem de apoiar o que estavam apoiando e mudem de lado, na tentativa de conseguirbenesses no futuro.
É por isso que o eleitor está totalmente descrente com a classe política, o que foi comprovado no primeiro turno das eleições com o grande número de votos brancos e nulos.

Aécio X Dilma. Não foi um debate. Foi um massacre

Não foi um debate propriamente dito entre Aécio Neves e Dilma Rousseff. Foi um verdadeiro massacre dopreparado para a incompetente.
A Dilma estava tão despreparada que passou mal.

Mais de 600 candidatos que concorreram com registro negado receberam votos no primeiro turno

No primeiro turno das eleições deste ano, 2.856.913 votos foram dados a 680 candidatos que concorreram com o registro de candidatura negado e ainda estão recorrendo da decisão na Justiça Eleitoral. Ao lado da Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar nº 135/2010), outra causa para indeferimento de pedido de registro de candidatura é a falta da chamada quitação eleitoral, requisito indispensável para que um cidadão possa ser votado. A quitação eleitoral atesta algumas das condições de elegibilidade do pretenso candidato e envolve uma série de requisitos.
De acordo com o parágrafo 7º do artigo 11 da Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997), a certidão de quitação eleitoral, que deve ser apresentada no momento do pedido de registro de candidatura, abrange, exclusivamente: a plenitude do gozo dos direitos políticos; o regular exercício do voto; o atendimento a convocações da Justiça Eleitoral para auxiliar os trabalhos relativos ao pleito; a inexistência de multas aplicadas, em caráter definitivo, pela Justiça Eleitoral, e não pagas; e a apresentação de contas de campanha eleitoral. A certidão é emitida pela própria Justiça Eleitoral.

Deputado articula e cria comissão para investigar empreiteiras


O deputado Zeca Viana (PDT) e mais sete deputados assinaram requerimento de criação da CPI da Trimec, empreiteira que presta serviço ao governo.

Como obteve número regimental de oito parlamentares, a comissão foi automaticamente aprovada e deve ser instalada na semana que vem.

O objetivo da CPI, segundo Viana, é investigar "pagamentos suspeitos" realizados pela empreiteira, pertencente a Wanderley Torres.

O empresário, amigo do governador Silval Barbosa (PMDB), é um dos alvos da Polícia Federal, na Operação Ararath.

Ele teve sua residência e escritório alvos de busca e apreensão.

Ao defender a instalação da CPI, Zeca Viana ressaltou que pagamentos feitos pelo Estado em obras públicas precisam ser investigados.

"Laranjinha"

"Essa CPI é importantíssima para mostrar para a sociedade para onde foi o maquinário do Governo e o dinheiro do Fethab: para essa empresa, que não é do 'laranjinha' Wanderley não... Nós sabemos quem é o verdadeiro dono dessa empresa", ironizou.

Assim como Brunetto e Zeca Viana, assinaram a CPI os deputados Ezequiel Fonseca e Antonio Azamabuja, ambos PP; Dilmar Dal Bosco (DEM), Guilherme Maluf (PSDB), Luciane Bezerra (PSB) e Wagner Ramos (PR).

Zeca Viana havia afirmado na quarta-feira também que é preciso “abrir a CPI da Trimec, do Fethab e da gestão da Mesa Diretora Assembleia".

O empresário Wanderley Torres, dono da Trimec: alvo da CPI

Na sessão desta quarta-feira (15), Zeca Viana e os deputados José Domingos (PSD) e Dilmar Dal´Bosco (DEM) ressaltaram que o governo Silval Barbosa (PMDB) sempre "pressionou deputados no ano passado para retirar nomes de CPIs para investigar o Executivo".

“É muito importante que tenhamos critérios para investigar temas que estão sobre suspeição, sob alguns anúncios de operações cabulosas”, justificou Brunetto a abertura da CPI da Trimec.

Cooperativa

Na quarta-feira pela manhã, o deputado José Riva (PSD) apresentou requerimento em plenário e foi aprovado com 10 assinaturas a criação da CPI da Cooperativa Agroindustrial de Mato Grosso (Cooamat), que segundo ele é ligada ao empresário Eraí Maggi (PP), um dos financiadores da campanha da presidente Dilma Rousseff (PT).


O deputado afirma que há tentativa de fraude na constituição da cooperativa e que há indícios de sonegação de R$ 500 milhões em impostos não pagos à Secretaria de Fazenda (Sefaz).