17 de fevereiro de 2017

Criada Frente Parlamentar da Região Noroeste de Mato Grosso

Já está criada a frente parlamentar da região noroeste de Mato Grosso. O movimento é formado por 69 vereadores pertencentes às câmaras municipais de Juina, Castanheira, Aripuanã, Cotriguaçu, Juruena e Colniza.

A primeira embate deles com as autoridades estadual e federal é pela pavimentação da BR 174 que liga Castanheira a Colniza.

Essa região encontra-se meio que abandonada pelos sucessivos governos. E agora é a hora de uma somatória de esforços políticos em favor de melhorias para a população que aqui reside. 

Cofres públicos vazios em Juara

Tempos de vacas magras no município de Juara.

Somente ontem, é que a prefeitura agora chefiada por Luciane Bezerra, conseguiu completar 75% do pagamento da folha de pessoal dos servidores referente ao mês de dezembro.

o restante, equivalente a 20% para fechar a folha do último mês do ano passado só será quitado no dia 20 de março.

Homem sofre constrangimento na Caixa de Juara

Em Juara, Joselei Lemes da Silva, sofreu uma situação bastante constrangedora na manhã de ontem na agência da Caixa Econômica Federal.

Esse homem que mora na cidade de Porto dos Gauchos, usa um marca-passo, e na hora de passar pela porta giratória do banco, foi bastante humilhado.

Joselei Lemes contou que mesmo apresentando a carteirinha de usuário do marca-passo e o RG, os seguranças do banco não abriram a porta alternativa pra ele entrar.

Quem viu a situação testemunhou que só após os seguranças revistarem esse cidadão pelo avesso, permitiram a entrada dele na agência.

Joselei Lemes registrou um boletim de coorrencia ontem à tarde e disse que espera uma retratação da Caixa. 

Cancelado Show de Gosttavo Lima em Juína

As fortes chuvas que vem caindo aqui na região noroeste também estão estão causando prejuízos no meio artístico e cultural.

Um show do cantor Gustavo Lima que ocorreria na noite desta sexta-feira no Parque de Exposições de Juina foi cancelado.

O dinheiro das pessoas que pagaram o ingresso para assistir o show será devolvido no Sindicato Rural de Juína, agora pela manhã.

Após o anúncio do cancelamento do show, muitas pessoas foram às redes sociais reclamar da não realização do evento. Alguns fãs viriam de municípios da região e já haviam reservado hotéis e se programado para esta data. 


14 de fevereiro de 2017

Rádio Tangará 640 AM estreia novo programa neste sábado sob o comando de Dorjival Silva

Emerson Andrade, Wander Masson e Alessandro Rodrigues formam bancada na estreia do
Primeira Página

A Rádio Tangará 640 AM vai estrear neste sábado, 18, às 9 horas, o novo programa da emissora: Primeira Página. A proposta é oferecer um programa interativo com notícias da semana de uma forma leve e descontraída. Além disso, o ouvinte vai acompanhar importantes debates sobre temas relacionados ao comércio, empresas, indústrias, empreendedorismo, Agronegócios, etc.

A ideia é propor aos ouvintes um programa que aborde notícias recorrentes da semana com opinião de pessoas e autoridades ligadas aos fatos. ”Oferecer um encontro em que as pessoas possam falar de emprego, oportunidades e dicas de projetos e ações que podem mudar a vida das pessoas”, afirma o jornalista Dorjival Silva, editor e apresentador do programa. Além disso, de acordo com o apresentador, o Primeira Página é um meio em que serão apresentados conteúdos produzidos em várias mídias da cidade e região.

Programa

O Primeira Página será das 9h às 11 horas com dois blocos distintos. Das 9h às 10h, será apresentado um resumo dos fatos mais marcantes da semana. Das 10h às 11h será formada uma bancada que será conduzida pelo âncora e mais três convidados.

O conteúdo é composto por quadros semanais: Resumo da semana – sintetiza as principais notícias dos portais de Tangará da Serra, região e das mídias sociais; Será que vai dar certo – um especialista vai falar sobre o assunto; Porque hoje é sábado – dicas culturais para o fim de semana; Comes & Bebes - dicas gastronômicas; No Divã – temas sobre comportamento; Viagem & Lazer – dicas de viagens – e Faça a coisa certa – apresenta atitudes, projetos e ações que mudam a vida de pessoas e comunidades.

CONVIDADOS – Para compor a bancada do Primeira Página, neste sábado de estreia, já confirmaram presença o Secretário Municipal de Indústria e Comércio, Emerson Andrade, o presidente da Associação Comercial e Industrial - ACITS, Wander Masson e o presidente do Clube de Diretores Lojistas – CDL, Alessandro Rodrigues Chaves. 

PP se alia à oposição e diz que projeto de Taques “fracassou”


O presidente regional do PP, deputado federal Ezequiel Fonseca (FOTO), declarou apoio ao grupo de oposição liderado pelo PMDB do deputado federal Carlos Bezerra.

Segundo o parlamentar, a medida se deve ao fato de que, para a sigla, o projeto do governador Pedro Taques (PSDB) “fracassou”.

O novo posicionamento do partido foi anunciado durante reunião de nove partidos, na manhã desta segunda-feira (13), no Hotel Taiamã, em Cuiabá.

Entre as siglas que compõem o projeto estão, além de PP e PMDB, PR, PT, PSC, PCdoB, PPS, PTB e PDT. Os três últimos estiveram também na base de Taques.

12 de fevereiro de 2017

Veja porque os tangaraenses estão agradecendo aos céus pelas intensas chuvas registradas no município


POR DORJIVAL SILVA

A vida é assim mesmo. Enquanto uns choram, outros ganham vendendo lenço.

Veja o caso de Tangará da Serra que em 2016 passou pela pior crise hídrica de sua história.

Naquele ano, sem água potável para o consumo da população urbana, o município viu seu povo saindo às ruas reclamando, chorando, pedindo por todos os meios que a situação fosse resolvida.

Unidos, estado e município se desdobraram para não deixar os moradores sofreram ainda mais. Defesa civil entrou em ação, carros pipa foram utilizados, etc, tudo para matar a sede do povo.

Precavido, o prefeito Fábio Martins Junqueira (PMDB) iniciou escavações de vários reservatórios para acumulação de água no período chuvoso que estaria por vir.  Assim, com a possibilidade de garantir maior vazão ao Rio Queimá Pé que leva água a Estação de Tratamento responsável pelo abastecimento da cidade. 

Olha só no que deu! Esses reservatórios estão cheios, quase atingindo a capacidade máxima de acumulação do preciso líquido.

Nestes dias em que cidades vizinhas estão a reclamar pelo grande volume de água caída em seus territórios, a população de Tangará da Serra está de joelhos agradecendo aos céus pela intensa precipitação pluviométrica registrada.

Se nos municípios vizinhos a chuva está causando dores, sofrimento, alagamentos e desalojamentos de centenas de famílias, no solo tangaraense, as mesmas chuvas estão chegando para garantir à população que o abastecimento não será prejudicado em 2017. 










Chuvas em Barra do Bugres deixa Defesa Civil em alerta, ribeirinhos e produtores rurais sob tensão


Relembrando o que aconteceu há quatro anos atrás, quando nesta mesma época do ano o período de chuvas castigou todo o município de Barra do Bugres, a quantidade de chuvas torrenciais que vem ocorrendo neste ano de 2017 coloca medo novamente naqueles que mais sofreram com a situação: a população ribeirinha e os produtores rurais.

Na época, estradas como a que leva até o assentamento Cabaças chegaram a registrar alagamentos que se estenderam em até 1.000 metros em determinado trecho da estrada. As consequências foram carros atolados, ônibus escolares praticamente com o chassi enterrado esperando dias até que fossem guinchados, aulas interrompidas, famílias de ribeirinhos resgatadas, produções inteiras perdidas, animais ilhados e sem alimentos e, muito, mais muito trabalho para o poder público, inclusive para a Defesa Civil. Transporte de gado comprometido, caminhões atolados em estradas vicinais intransitáveis, enfim, um caos total. O município parou.

Neste ano de 2017 as chuvas começam a mostrar que novamente aquela situação poderá se repetir, porém, uma Defesa Civil atuante está instalada no município e ainda com relatórios estudados sobre os pontos mais críticos no município que poderão aliar a estratégia de ação preventiva.


Barra do Bugres, tem centenas de quilômetros de estradas vicinais e junto centenas de pequenos produtores rurais que estão tensos diante da intensidade das chuvas que começam a aumentar e mostrar que tudo poderá se repetir, porém, com menos consequências desastrosas para homens, animais e para a economia do município.

Chuvas deixam alagamentos e desalojados em Campo Novo do Parecis - Veja fotos








LEIA reportagem AQUI

11 de fevereiro de 2017

Chuvas alagam várias ruas de Campo Novo do Parecis - Vídeo


O moradores do Bairro Jardim das Palmeiras em Campo Novo do Parecis foram surpreendidos por uma nova chuva na madrugada deste sábado, 11, que somada a chuva da última quinta-feira, 09, inundou residências e muitas famílias perderam praticamente tudo, principalmente móveis e alimentos. Essa foi a pior enchente registrada na cidade até o momento.
Mobilizações estão sendo feitas para retirar famílias das regiões mais críticas, até barcos e caçambas estão sendo usadas. Algumas famílias estão sendo levadas para um Ginásio de Esportes. Na Rádio Liberdade FM, o radialista Joel Lins faz uma campanha para arrecadar comida (marmitas) para os atingidos, Lions Clube, Igrejas e associações também se mobilizam.
Veja Vídeo: 
video

Ricardo Eletro fecha as portas e deixa 12 desempregados em Tangará da Serra


A filial da Ricardo Eletro em Tangará da Serra dá seus últimos suspiros. A gigante do varejo fecha as portas nesta cidade por apenas um motivo: falta de clientes.

Ontem, o ainda gerente da empresa, Edson Martins, disse a este blog que a Ricardo Eletro teria que vender algo em torno de R$ 900 mil ao mês. Mas, não estava atingindo nem a metade deste valor.

A empresa deixa doze chefes de família desempregados em Tangará da Serra. 

MP, Lorenzeti e Samae assinam TAC visando resolver situação do Residencial Madri em Tangará da Serra

Wesley assinou o TAC como representante do SAMAE
Enfim, com a intervenção do Ministério Publico Estadual de Mato Grosso, Saiu a solução aguardada para os moradores do Residencial Madri, Construtora Lorenzeti e Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Tangará da Serra.  Um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) foi assinado.

Veja o que ficou acertado:

1. CLÁUSULA PRIMEIRA: Uma vez que a empreendedora Construtora Irmãos Lorenzeti Ltda já apresentou o projeto ao Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto – SAMAE, visando a interligação da E.E.E - Estação Elevatória de Esgoto, entretanto, este ainda não está de acordo com todas as exigências requeridas pelo Setor de Engenharia da referida autarquia, os compromitentes Construtora Lorenzetti e SAMAE se comprometem a realizar reunião técnica no dia 13 de fevereiro de 2017, visando a adequação do projeto;
PARÁGRAFO ÚNICO: Após a reunião, a construtora tem o prazo de 03 (três) dias para reapresentar o projeto com as especificações ajustadas;

2. CLÁUSULA SEGUNDA: O Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto – SAMAE se compromete a analisar o projeto referido na Cláusula Primeira, no prazo de 03 (três) dias e, estando este em conformidade, emitir a sua aprovação imediata;

3. CLÁUSULA TERCEIRA: O Município de Tangará da Serra se compromete, após a aprovação do projeto pelo Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto – SAMAE, a emitir o HABITE-SE do empreendimento no prazo de 48 (quarenta e oito) horas;

Avenida Tancredo Neves nº 1444-N, Jardim Tanaka, Tangará da Serra - MT, 78300-000, Telefones: (65) 3326-5522 /(65) 3326-5199 / (65) 3326-3696
Ministério Público do Estado de Mato Grosso 1ª Promotoria de Justiça Cível de Tangará da Serra.

4. CLÁUSULA QUARTA: A empreendedora compromitente, assume a obrigação de executar as obras de interligação da E.E.E - Estação Elevatória de Esgoto, conforme projeto aprovado pelo SAMAE, no prazo de 45 (quarenta e cinco) dias, após a aprovação do projeto pela autarquia compromitente;

5. CLÁUSULA QUINTA: O Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto – SAMAE e o Município de Tangará da Serra, através da Secretaria Municipal de Infraestrutura, se comprometem a realizar a vistoria, no prazo de 02 (dois) dias, após o término da obra de interligação e, estando esta em conformidade, expedirá a devida autorização para uso;
6. CLÁUSULA SEXTA: A Construtora Irmãos Lorenzetti Ltda, também empreendedora dos Loteamentos Barcelona e Valência I e II, realizará a manutenção da malha asfáltica dos referidos empreendimentos, assim como do Residencial Madri, pelo prazo de 05 (cinco) anos, contados após a expedição dos respectivos “Habite-se”, sendo que tal prazo será contado a partir das seguintes datas: Loteamento Barcelona: 10 de dezembro de 2013; Loteamentos Valência I e II: 24 de novembro de 2014 e Residencial Madri, a partir da data em que for concedido o Habite-se pelo município de Tangará da Serra/MT.

7. CLÁUSULA SÉTIMA: O Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto – SAMAE se obriga a intensificar a fiscalização dos casos de ligações irregulares nas caixas de captação da rede de esgoto, notificando todos os consumidores do município atendidos pela rede de esgoto, até o dia 30 de abril de 2017;

PARÁGRAFO ÚNICO: Havendo a constatação de irregularidades, o compromitente mencionado nesta cláusula deverá tomar todas as providências cabíveis, com a autuação, notificação e expedição de multa aos moradores que não se adequarem após a notificação, comprovando
se a adoção das medidas através de documentos nesta Promotoria de Justiça, no prazo de 60 (sessenta) dias;

8. CLÁUSULA OITAVA: A Construtora Irmãos Lorenzetti se compromete a realizar obras de correção no Residencial Madri, a fim de impedir o alagamento das ruas, em decorrência da água de chuva, no prazo de 45 (quarenta e cinco) dias;

09. CLÁUSULA NONA: A empresa loteadora assume a obrigação de entregar os imóveis do Loteamento Madri, somente após a execução da obra descriminada na cláusula Quarta, que deverá ter aprovação do SAMAE, ocasião em que será realizada nova vistoria pela construtora em todas as unidades residenciais para entrega;

10. CLÁUSULA DÉCIMA: Verificado o descumprimento injustificado das cláusulas nº 01 a 09, o compromitente responsável será penalizado em multa no valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais) por dia;

11. CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA: As multas aqui previstas serão destinadas ao Fundo Municipal de Meio Ambiente (Agência do Banco do Brasil nº 1321-8, Conta Corrente nº 16.582-4), para projetos ambientais em prol do PSA Queima-Pé;

12. CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA: O presente compromisso de ajustamento possui eficácia de título executivo, sem prejuízo das demais medidas a serem eventualmente adotadas e ajuizadas pelo Ministério Público visando dar integral cumprimento ao presente;

13. CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA: O presente Termo de Ajustamento de Conduta não permite o descumprimento a leis, bem como a normas relacionadas ao controle da administração pública, e nem exime quanto a eventuais responsabilidades por atos praticados;

14. CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA: O presente acordo produzirá efeitos legais e terá eficácia plena com a posterior homologação do arquivamento do procedimento respectivo pelo Conselho Superior do Ministério Público, ex vi do artigo 9º e parágrafos da Lei nº 7347/85;

15. CLÁUSULA DÉCIMA QUINTA: As cláusulas objeto do presente ajuste permanecem inalteradas em caso de sucessão, ficando o(s) sucessor(es) responsável(eis) pelas obrigações aqui pactuadas, inclusive, pelo pagamento da multa avençada no caso de inadimplemento.

16. CLÁUSULA DÉCIMA SEXTA: O presente TAC vai assinado pelos compromitentes, conforme acima, bem como pela Representante do Ministério Público Estadual, titular da 1ª Promotoria de Justiça Cível na Comarca de Tangará da Serra;

Tangará da Serra/MT, 10 de fevereiro de 2017.

CLAIRE VOGEL DUTRA Promotora de Justiça - Compromissária
MUNICÍPIO DE TANGARÁ DA SERRA Prefeito Municipal – Fábio Martins Junqueira – Compromitente

SERVIÇO AUTÔNOMO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO Wesley Lopes Torres – Diretor Geral – Compromitente

CONSTRUTORA IRMÃOS LORENZETTI LTDA Priscila Lorenzetti – sócia responsável – compromitente

Tangaraense alerta para perigo em ponte na Estrada da Guia

Imagem Ilustrativa
Corretor de imóveis,  Sued Bezerra transmitiu um alerta agora a pouco pelo Facebook para quem viaja de Tangará da Serra sentido Cuiabá pela estrada da Guia.

Leia o que escreveu: “A última ponte um pouco antes da rotatória do posto policial está com um pequeno degrau na cabeceira que tem causado estragos enormes dependendo da velocidade que se trafega, melhor passar a 50 km/h. Ontem a noite, tinham três carros com rodas e pneus danificados naquele ponto, causado por esse defeito na ponte. se for possível tente abrir um pouco para esquerda ao atravessa-la”.

Ele finaliza a postagem informando que no seu retorno de Cuiabá a Tangará da Serra, contabilizou sete veículos com pneus ou rodas danificados devido aos buracos na MT 358, principalmente. 

10 de fevereiro de 2017

Primeira página estreia em 18 de fevereiro na Rádio Tangará

Dorjival Silva
Definido nesta sexta-feira (10), o dia 18 de fevereiro coma data para estreia do programa Primeira Página da Rádio Tangará 640 AM. A partir de então, todos os sábados no horário das 9h às 11h, o novo programa jornalístico da emissora estará no ar sob a apresentação do jornalista e professor Dorjival Silva.

Com um formato inovador, o Primeira Página buscará empresários, comerciantes e pequenos, médios e grandes empreendedores da região de Tangará da Serra como ouvintes. Porém, toda a sociedade está convidada a participar com opiniões, sugestões e participação no horário.

“A classe empresarial de nossa região pode contar com esse importante espaço no rádio para difundir ideias, informações, notícias de suas empresas e entidades de classes”, disse o apresentador Dorjival Silva.

O jornalista informou que já manteve contatos com empresários e lideranças do setor comercial para participarem do programa de estreia.

ESTREIA - O Primeira Página vai mostrar em sua I Edição o quanto e como a classe empresarial contribui para o desenvolvimento econômico e social da cidade.   

Com dinheiro da Cultura, deputado quer realizar carnaval público em Tangará da Serra

Arquivo: Diário da Serra
Um deputado estadual teria conseguido um pacote de dinheiro, emenda parlamentar, junto à Secretaria de Estado de Cultura para “investir” na realização do Carnaval em Tangará da Serra e Nova Olímpia.

Semana passada, o empresário que trabalha para realizar a Festa, estava na prefeitura de Tangará da Serra solicitando do prefeito Fábio Junqueira (PMDB) um espaço público.

Ele pleiteava a cedência de uma rua ou avenida da área central da cidade para realizar o carnaval bancado pela Cultura estadual.

Ainda não sei qual foi a resposta do prefeito ao empresário. Sei apenas que ele já havia manifestado que o município não tem interesse de torrar nenhum centavo com a festa momesca. 

Uma Câmara mais política que polítiqueira

A atual Câmara de Vereadores de Tangará da Serra tem apresentado no começo dessa nova legislatura uma postura mais política e menos politiqueira como em outrora. 

Parece que era isso que a população tangaraense tanto esperava ver no legislativo. 

Neste caso, ponto positivo.  

Confissão de Riva respingará negativamente para vários políticos

POR DORJIVAL SILVA

A notícia de que o ex-deputado estadual José Riva vai confessar à Justiça todos os crimes que cometeu no decorrer de sua vida parlamentar pode respingar negativamente para alguns nomes de peso da política de nossa região de Tangará da Serra.

Ontem, uma pessoa dos meios de comunicação me dizia que pelo menos um político (não revelou o nome) poderá ser até preso pelo Gaeco, caso Riva conte tudo mesmo.

Esse político estaria mergulhado até o gogó no charco da corrupção de nosso estado. 

9 de fevereiro de 2017

Ricardo Eletro pode fechar as portas em Tangará da Serra


Um barulho estranho em Tangará da Serra nesta quinta-feira (09), aponta para uma significativa baixa no setor de eletrodoméstico da cidade. Corre de boca em boca a "informação" que a Ricardo Eletro fecha as portas nesta sexta-feira, 10. Nada bom para vários pais de famílias que poderão perder o emprego e ficar na rua da amargura. Volto ao assunto.

Criminosos explodem caixas eletrônicos do Banco do Brasil de Comodoro - Veja fotos

POR DORJIVAL SILVA

A agência do Banco do Brasil da cidade de Comodoro foi explodida parcialmente por bandidos por volta das 4h, desta quinta-feira (09). O bando usou dinamite para explodir os caixas eletrônicos. A instituição financeira não divulgou quanto foi subtraído.

Populares teriam visto a chegada, ao local do crime, de cinco criminosos encapuzados. O grupo usou dois carros na ação: uma picape Dodge e um Fiat Uno.

De acordo com testemunhas, após as explosões, ouvidas em grande parte da cidade, os encapuzados agiram rápido, mas não entraram na agência, limitando-se ao espaço de autoatendimento, onde ficavam os caixas com dinheiro. A polícia aguarda o próprio banco revelar quanto foi levado.

As polícias Civil e Militar de Comodoro fazem cercos e barreiras em todas as direções para prender a quadrilha que pode ter fugido para a vizinha cidade de vizinha de Vilhena (RO).



Fábio Junqueira entrega Comenda da Ordem do Brasão a diretores da Coprodia

Prefeito Fábio, diretores da Coprodia e o diretor do SAMAE
Wesley Lopes Torres
O prefeito de Tangará da Serra, Fábio Martins Junqueira (PMDB) entregou a mais alta condecoração do município a membros da diretoria da Coprodia Usina de Álcool e Etanol, empresa de Campo Novo do Parecis.

A Comenda da Ordem do Brasão entregue à Coprodia foi uma maneira especial do chefe do executivo tangaraense agradecer pelos serviços sociais que a Usina prestou a este município durante o drástico período de crise hídrica enfrentado por conta da estiagem prolongada ano passado.

 A Usina forneceu cerca de dois mil metros de canos que foram utilizados na captação de água do Rio Russo para a Estação de Tratamento de Água, a ETA.

8 de fevereiro de 2017

Quatro mortos e muitos feridos em capotamento de ônibus que viajava para Alta Floresta - Fotos

Um ônibus da empresa nova integração que vinha do Mato Grosso do Sul com destino a cidade de Alta Floresta capotou nesta quarta-feira (08) a cerca de 45 km de Lucas do Rio Verde. 4 dos 38 passageiros morreram na hora do acidente.

Vários dos sobreviventes ficaram por horas presos às ferragens até a finalização do resgate pelo corpo de bombeiros.

A maioria dos sobreviventes viajava com destino a Colíder, Carlinda e Alta Floresta.

Os nomes das vítimas não foram divulgados.

Um inquérito policial foi aberto para apurar as causas desse gravíssimo acidente ocorrido hoje no interior de Mato Grosso.



Volta a ser notícia a abertura do frigorifico JBS em Brasnorte


Com a proposta de reabrir seis unidades fechadas em Mato Grosso, deverá ser votado em plenário na Assembleia, ainda nessa semana, o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Frigoríficos. O documento propõe ao Governo Estadual mais de cinco questões relativas ao setor.
As plantas que podem ser reabertas ficam nos municípios de Mirassol D’Oeste, Juruena, Nova Monte Verde, Vila Rica, Brasnorte e Nova Xavantina. A proposição está no Projeto de Resolução nº 2/2017, que trata sobre a questão.
Além da proposta de reabertura das plantas frigoríficas, o projeto sugere ao Governo do Estado de Mato Grosso que através do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea/MT) realize uma atualização do cadastramento de propriedades rurais e da declaração de rebanho bovino.

Igor Mateus Moura dos Santos, de 17 anos, é executado em Campo Novo do Parecis

Adolescente foi encontrado morto no Distrito Marechal
Cândido Rondon 

O adolescente
Igor Mateus Moura dos Santos, 17 anos, foi encontrado morto na manhã desta quarta-feira (08), no Distrito Marechal Cândido Rondon, entre Campo Novo do Parecis e Brasnorte.
Uma moradora do Distrito relatou que o jovem foi levado para um local de plantação onde foi assassinado a tiros e golpes de facão na cabeça.
Igor Mateus é um dos suspeitos do arrombamento a Escola Marechal Rondon, no mesmo distrito, na semana passada.
A Polícia Civil abriu inquérito para apurar o crime.

7 de fevereiro de 2017

PM age rápido e prende marginais que cometeram diversos crimes em Brasnorte

                                                                   
POR DORJIVAL SILVA

Juliano Soares de Melo, 20 anos, conhecido pela alcunha de Risadinha e José Aparecido Rocha dos Santos, 26 anos, foram presos em flagrante pela Polícia Militar de Brasnorte na noite da última segunda-feira, dia 6, sob a acusação de cometerem vários crimes na cidade.

O cabo PM Fernando Cruz relatou ao Diário de Tangará que os dois marginais usando uma motocicleta Yamara YBR cor escura, primeiro tomaram de assalto um aparelho celular pertencente a Valdineia Gonçalves. O crime aconteceu na Avenida General Ozório, centro de Brasnorte.

Minutos após esse assalto, a dupla arrombou uma loja de eletrodoméstico localizada em frente ao colégio estadual Ewaldo Mayer Roderjan. Dessa empresa, os meliantes furtaram um moderno aparelho de TV.

Ao deixarem o local desse segundo crime os suspeitos seguiram novamente em direção à Avenida General Ozório, onde praticaram mais um assalto.

Rosalva Pereira contou aos policiais que descia pela avenida, sentido bairro Arco Íres, quando foi surpreendida pelos assaltantes. Dela, eles levaram uma carteira contendo pequena quantidade de dinheiro e roupas que eram transportadas numa bolsa.

O bom trabalho dos policiais conseguiu prender os dois indivíduos horas após as ações criminosas por eles praticadas.

Foram recuperados todos os objetos tomados por assalto e a TV subtraída da Loja NSat.

A PM também apreendeu a motocicleta usada para as práticas delituosas, uma Yamara de cor roxa ano 2011/2012, placa NPE 3692 de Brasnorte.   

Samae vai lançar campanha visando recuperar sua boa imagem, diz diretor

Advogado Wesley Lopes Torres
POR DORJIVAL SILVA

Diretor geral do Serviço Autônomo Municipal de Águas e Esgotos de Tangará da Serra, Advogado Wesley Lopes Torres disse nesta terça-feira (07) ao Diário de Tangará que encetará nos próximos dias importante campanha publicitária visando recuperar a boa imagem da autarquia.

Wesley comentou que além do lançamento de nova logomarca mostrará também para a sociedade o quanto o SAMAE é importante para a sociedade tangaraense.

A campanha apresentará os serviços que são prestados no dia a dia para que a população tenha melhor qualidade de vida.

Aguardemos, pois.  

Adão Rodrigues Lopes é procurado pela Polícia de Mato Grosso

Foto cedida

POR DORJIVAL SILVA


O caseiro Adão Rodrigues Lopes, de 62 anos, teve a prisão decretada pela Justiça e encontra-se foragido, segundo a Polícia Civil de Mato Grosso. Ele é suspeito de matar com um tiro de espingarda, Alcione Meireles dos Santos, de 33 anos, o dono do sítio onde ele morava em Itanhangá, no último dia 28.

Área plantada com milho pipoca deve dobrar em Campo Novo do Parecis

Imagem Ilustrativa
POR DORJIVAL SILVA

Reportagem do programa MT Rural, da TV Centro América, mostrou que a área para o plantio do milho pipoca em Campo Novo do Parecis deve praticamente dobrar nesta safra em relação a safra anterior.
A previsão é de que sejam plantados 45 mil hectares de milho pipoca, cerca de 20 mil a mais que em 2016 quando foram plantados entre 25 e 28 mil hectares.
Isso se deve ao cenário favorável que vem sendo formatado. Como em 2016 faltou o produto, as indústrias estão pagando mais o que influenciou os produtores a aumentarem a produção.

Castanheira receberá R$ 2 milhões do governo federal para recuperação de áreas danificadas pelas chuvas

Foto cedida
POR DORJIVAL SILVA

O governo federal deve repassar R$ 2 milhões para a recuperação de danos causados por chuvas intensas no município de Castanheira.

 O recurso, segundo o Ministério da Integração Nacional, deve ser usado para a construção de quatro pontes no município. O pedido foi feito pelo município após decreto de situação de emergência, em 2014.

 O repasse faz parte de medidas de apoio emergencial e recuperação de áreas danificadas.

Um dos trechos mais críticos no município é a ponte de madeira sob o Rio Vermelho, que alaga e compromete o fluxo de veículos na MT-170.

Walter José Leite é preso por tráfico de drogas em Juína

Walter José Leite: preso por tráfico

POR DORJIVAL SILVA


Em Juína, Walter José Leite, 53 anos de idade, foi preso em flagrante delito na última segunda-feira, em sua residência localizada no bairro Módulo 5.

Com ele, o Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra) encontrou 10 porções de substância análoga à pasta base de cocaína.

Na cidade de Juína esse indivíduo dizia ser  aposentado por problemas de saúde. Bem, mas na verdade era um traficante.

Menos um nas ruas. 

Ademir Barbosa Muniz, morador de Aripuanã, está desaparecido há oito dias

Ademir Barbosa Muniz: Foto cedida
POR DORJIVAL SILVA

Ademir Barbosa Muniz, 52 anos de idade, morador de Aripuanã, está desaparecido desde o dia 1 deste mês. A família dele disse ontem ao Gazeta do Noroeste que ele saiu de casa na quarta-feira da semana dizendo que iria até sua propriedade rural localizada no Distrito Conselvan.

No dia 2 deste mês, um Boletim de Ocorrências foi lavrado na delegacia municipal. E apesar de buscas realizadas pelas polícias militar e civil até o presente nenhuma informação direcionou as autoridades até Ademir Barbosa.

A família pede que quem tiver alguma informação sobre este homem que entre em contato pelos telefones (66)3565-2878/ pelo número da Policia Militar 190 e da Policia Judiciária Civil de Aripuanã (66)3565-1433.

4 de fevereiro de 2017

Fábio Junqueira apresenta balanço do primeiro mandato e elenca ações que serão desenvolvidas nos próximos 4 anos

Prefeito de Tangará da Serra, Fábio Martins Junqueira

REPORTAGEM E FOTO: Jornalista Dorjival Silva
Natural de Olímpia (SP) e prestes a celebrar 60 anos de idade, o prefeito de Tangará da Serra Fábio Martins Junqueira, é o primeiro entrevistado de uma série de entrevistas que será realizada no ano de 2017, pelo blog Diário de Tangará. Advogado e pedagogo, o chefe do executivo tangaraense é casado com Helena Simões Matias Junqueira e tem três filhos: Luiz Carlos, Halina e Karina. Fábio está no começo do seu segundo mandato como prefeito da maior cidade da região sudoeste de Mato Grosso. E hoje ele estreia em nossa página falando abertamente sobre seu primeiro mandato de prefeito. Afinal, foram mais acertos ou erros durante o governo passado? O prefeito elenca suas realizações e o que planeja alcançar com sua equipe no mandado que teve início em 1º de janeiro. Fábio Junqueira comenta que foi mal compreendido em várias oportunidades por setores da opinião pública. Diz que sua reeleição não foi fácil e que irá ficar à frente do poder executivo durante os quatro anos que vem pela frente. Defende que o quadro politico de Tangará da Serra seja ampliado e não descarta a possibilidade de em 2022 disputar cadeira na Assembleia Legislativa ou na Câmara Federal.
Boa leitura!

Prefeito Fábio, no seu primeiro mandato, foram contabilizados mais acertos ou erros?

Perto do que eu pequei o município de Tangará, não resta a menor dúvida que pela situação como a gente concluiu o mandato, não há como dizer que tenha havido mais erros. Com certeza, tivemos mais acertos. Se não tivéssemos tido mais acertos nem teríamos tido a reeleição.

Em que situação se encontrava Tangará da Serra quando o senhor se elegeu a primeira vez?

O que Tangará passou durante os 7 anos do (prefeito) Júlio César foi um período de muita conturbação. Primeiro, porque ele entrou já após um período conturbado do segundo mandato do (prefeito Jaime) Muraro e ele não conseguiu trazer o município para uma regularidade fiscal. Pelo contrário, potencializaram-se as irregularidades chegando até aquele momento que houve a cassação e a eleição indireta do Saturno (Masson) pra cumprir aquele mandato tampão e que logo em seguida eu me elegi. Cheguei num momento que as dívidas do município de Tangará eram muito grandes. Estou falando de dívida social, dívida moral e dívida econômica. Todas em alto grau.

O senhor poderia explicar melhor esse quadro referentes à dividas?

Sim. Dívida econômica. O município tinha uma dívida de mais de R$ 30 milhões de restos a pagar. E por isso não tinha crédito junto aos fornecedores. Estava com uma dívida social enorme. Com ausência de vagas pra questão hospitalar, ausência de vaga ou de percentual de cobertura na atenção básica. Apenas 25% da atenção básica eram cobertas. Isso quer dizer que 75% da população estavam sem cobertura nenhuma. Você tinha um hospital com apenas 16 leitos improvisados.
Além de ser muito mal instalado. Você se lembra da Unidade Mista? As ausências de atendimento nas especialidades eram totais. Os laboratórios acumulavam grande volume de problemas. Isso na saúde.
O município tinha também grande dívida social na educação. Todos os prédios das escolas municipais estavam depauperados. Precisavam de recuperação, reformas, etc. Então, não havia divida social apenas na saúde e educação.
Imagina o tamanho da dívida social na pavimentação asfáltica! O asfalto de Tangará atingia menos de dois terços da área da malha viária do município. Um município com 40 anos, quando assumi tinha 36, tinha ainda mais de 1 milhão de metros quadrados de asfalto pra ser feito.

Em quais localidades havia essa carência de mais um milhão de asfalto para ser feito?

Na periferia. Quem mora na periferia? Exatamente as pessoas com menor capacidade econômica. Então era uma dívida social muito grande. Além de você ter uma parcela muito grande de asfalto de má qualidade, outra parcela era muita antiga. Já prejudicada pelo uso. Precisando de restauração. Faltavam pontes e sobravam ruas fechadas por falta de bueiro e drenagem. A cidade tinha uma dívida social muito grande na área de pavimentação urbana. Ainda tem? Tem. Mas ela é hoje menor um milhão de metros quadrados. Porque em quatro anos conseguimos fazer um milhão de metros quadrados de pavimentação urbana.

O senhor poderia especificar quem ganhou pavimentação urbana durante o governo passado?

Pavimentamos quase a metade do Distrito São Joaquim com asfalto de boa qualidade. Asfaltamos também parcela considerável da área urbana do Distrito Progresso. Asfaltamos 50% do bairro Alto da Boa Vista. Asfaltamos o Morada do Sol. Todo o bairro Bela Vista ganhou pavimentação asfáltica. Na Biquinha tem asfalto. Monte Líbano está quase 100% asfaltado. Bairro São Diego está 100% asfaltado. No Cidade Alta III, faltam apenas uns pedacinhos de ruas pra atingirmos os 100%. Califórnia e Tangará II 100% pavimentados. Terminamos de asfaltar o bairro Uirapuru. Fizemos asfalto no Vila Goiás. Ainda falta um pouquinho no bairro Acapulco, mas vai ser feito. Tem mais: recuperamos todo entorno do bosque municipal. Com drenagem, pavimentação. Resolvemos aquele problema de erosão atrás do bosque. Tivemos muitos avanços.

E o emblemático trânsito da cidade. Nesta questão o que seu governo fez para melhorar a vida das pessoas?

Você se lembra como era a Avenida Brasil? Instalamos o sistema de semáforos, diminuindo sensivelmente os acidentes nas avenidas Brasil e Tancredo Neves. Implantamos cinco conjuntos de semáforos, sendo três na Avenida Brasil e dois na Tancredo. Nem preciso dizer que o nosso trânsito é mesmo de outrora.

Prefeito, saindo um pouco da zona urbana, o que seu governo fez de mais importante na zona rural?

Nas áreas de agricultura familiar, mais próximas aqui da região onde tem aviários, trabalhadores que fornecem leite, produtos para a Feira, não havia estrada vicinal prestável havia muitos anos. Hoje, você desce para essa região das comunidades de Bezerro Vermelho, Água Branca, Palmital, Bandeirantes e verás que todas as estradas foram elevadas. Ali na região do Queima Pé nós fizemos 26 pontes rurais com bueiros em alvenaria. Recuperamos uma grande extensão de quilômetros de estradas vicinais.

Durante seu primeiro mandato ouvia-se muito dizer que o senhor era um prefeito “durão”. O senhor ainda permanece “Durão”?

Valeu apena ter uma administração de austeridade. Às vezes eu sou mal compreendido. Porque tem gente que pensa assim: ‘você tem que ser mais flexível em alguns aspectos’. Posso ter sido mal entendido. Mas, flexibilizei muito de lá para cá. Veja o hospital municipal na atualidade. Você vai lá e vê melhores instalações. Número maior de leitos. Leitos melhores. Pacientes melhores acomodados. Cadeiras de observação que eram de fios hoje são poltronas. Quero dizer com isso que amoleci meu coração em direção àquilo que verdadeiramente necessitava de investimentos que beneficiassem as pessoas. O destino da minha austeridade era pra que mais benefícios chegassem às pessoas que mais precisavam.
Aumentamos as vagas de creches. Nossas creches hoje, mesmo as mais antigas,  foram recuperadas. Você vai, por exemplo, naquela creche Futuro Brilhante. Ela não é mais a mesma. O local é o mesmo, mas o prédio é outro. A creche que tem o nome de minha mãe, no Distrito Progreso, o local é o mesmo, mas o prédio é outro.
Ao mesmo tempo, você veja: antes, o município de Tangará tinha o mesmo tanto de funcionários que tem hoje. Só que esparramados em prédios alugados. Faltava qualidade de vida e melhor acolhida para o servidor, integração nos serviços. Hoje, estão todos integrados. Acho que ainda não é tudo que eles merecem.
Hoje, você tem um almoxarifado aqui pertinho, tudo cadastrado. Melhoramos o atendimento, etc. Então, ter sido austero permitiu que o município atravessasse um mandato num período difícil, de vacas magras no País inteiro e a gente entregou o município pra esta nova gestão, novamente com minha pessoa e agora com o (vice-prefeito) Renato (Gouveia), completamente no azul. Entreguei pra mim mesmo neste segundo mandato mais de R$ 8 milhões de recursos próprios em caixa, com mais de R$ 30 milhões no todo no caixa, considerando-se os vinculados, convênios e vinculados na saúde, assistência social, do Fundeb, etc. Ou seja: um município redondo. Um parque de máquinas novo. Adquirirmos três patrolas, pá carregadeiras, retroescavadeiras, oito caminhões, oito caminhonetes, isso só na Sinfra. A mesma coisa aconteceu na Educação, na Saúde, Sefaz, adquirimos veículos para a Fiscalização. Quando assumi, na Sefaz tinha um ‘uninho’ velho. Hoje, temos vários veículos na Fiscalização. Folha de pagamentos em dia. RGA pagos em todos os quatro anos, décimo-terceiro pago antecipado nos quatros anos. Nunca deixei folha de pagamentos atrasada. Crédito, o que tem de credor é aquilo que não foi liquidado. Se alguém não recebeu ainda é porque não terminou o serviço, mas está empenhado para a liquidação acontecer.

Prefeito Fábio, numa rápida olhada pelo retrovisor, dar pra dizer que houve cumprimento do que foi prometido?

Cumpri sim. Veja: o hospital está concluído. Eu falei que iria melhorar o trânsito implantando semáforos e cumprir. Eu fui o único candidato naquela eleição a falar nesse assunto. Eu “apanhei” em um debate na OAB por ter falado que iria tirar aquelas faixas, não eliminando as faixas de pedestres, mas que no centro iria adotar o semáforo porque eu estava pensando em preservar a vida. Falei na época que iria fazer 400 mil metros quadrados de asfalto e acabei fazendo um 1 milhão.


Prefeito, o senhor viu seu município entrar ano passado praticamente em colapso devido à falta de recursos hídricos. Aquela crise hídrica não poderia ter sido evitada?


Olha, nós temos um plano de saneamento que foi elaborado na gestão atrasada, (... Agora não posso falar mal da gestão passada ... risos), com validade para o período 2009 – 2030. Se você lê esse plano inteiro, não irá encontrar nenhuma colocação de que precisaria construir um reservatório novo de água. Não falava que haveria necessidade de captação de mais água do Rio Sepotuba. Apontava apenas que lá na frente poderia acontecer alguma coisa. Mas, só lá pra 2025. No plano não tem nada que aponte que a médio e longo prazos o município passaria por aquela crise hídrica.

Com grande parte da população reclamando o problema e a mídia o tempo todo em cima da questão, como ultrapassou aquele momento no seu último ano de governo?

A crise hídrica praticamente foi o momento mais crítico que eu passei em todo primeiro mandato. Muito embora eu tivesse a consciência tranquila. Você sabe por quê? O fato é que enquanto eu via num plano de saneamento feito com previsão até 2030 não indicava necessidade de investimento em reservação de água bruta, mesmo de água tratada, nós já estávamos com uma obra lá com capacidade de 1 milhão de litros e que se você vai lá hoje, vai encontrar um reservatório já completamente cheio de água bruta dentro das nossas perspectivas que se der uma seca das que tivemos no ano passado nós não teremos mais falta do produto.

Falando de sua reeleição. O senhor concorreu com nomes de peso no cenário político local. Como foi o processo?

Não foi fácil. Ela só foi mais fácil um pouquinho que a anterior porque a gente tinha serviços prestados pra população fazer comparativo. Mas, por outro lado eu perdi uma parte do discurso. Na eleição passada eu tinha um discurso de oposição. Era um discurso de quem estava fora e queria entrar. O da campanha passada era de quem queria permanecer. O que contou a meu favor na última eleição foi o discurso do serviço prestado.

Como o senhor tem encarado as críticas dos seus adversários políticos?

Tangará basicamente sempre teve três grupos políticos muito grandes. Tem havido poucas mudanças nesse cenário. Com isso, a disputa política fica sempre difícil porque nunca polariza. Isso só ocorreu na primeira eleição municipal. Era Dona Thais Barbosa de um lado e Hélio Tavares do outro. Depois disso sempre tivemos muitos candidatos. Antonio Porfírio quando foi candidato disputou com mais seis. Seu Manoel do Presidente que teve Saturnino Masson como vice, disputou com vários candidatos. Saturnino disputou com quatro, Jaime Murado disputou com três na primeira eleição dele a prefeito. Na segunda, também com três. Júlio César Ladeia disputou na primeira campanha com quatro candidatos e na segunda,  com três. Eu disputei na primeira campanha com dois e na segunda com três. É bom que se entenda que as relações por aqui ainda são de cidades pequenas onde as pessoas mantêm relacionamentos de amizade. Assim, o grupo que perde acaba virando adversário. Não existe inimizada pessoal entre ninguém. A questão é meramente partidária. Penso que o detalhe está em “outros” interesses. Tem gente que gosta de laranja baiana, tem gente que gosta de laranja ioa, existem ainda outros que gostão de laranja lima. Há gosto para tudo. Tem gente que gosta do olho e tem gente que gosta da remela.

Prefeito, o que os tangaraenses podem esperar do senhor e sua equipe neste segundo mandato?

No mandato passado, muito embora eu tenha sido afastado por seus meses, o município ficou sob a condução do Zé Pequeno que é uma pessoa boa. Tínhamos as questões ideológicas partidárias, mas pra mim o que prepondera é o objetivo maior que é o cuidado com o município. Não deu certo numa continuidade de coligação por questões ideológicas. O PMDB e o PT por razões ai que são obvias na condução do País andaram cada um para seu lado. Neste segundo mandato a composição com Renato (Gouveia) foi também muito tranquila. Ele é uma pessoa capacitada para gerir os interesses do município se houver qualquer necessidade. Renato tem experiência política e administrativa. O município de Tangará da Serra tem ai o orgulho de ter pessoas que são da melhor estirpe para conduzir o interesse coletivo. E é com essa equipe que vamos trabalhar pelo melhor para a população. Nós temos algumas prioridades como é o caso da saúde. Nós iremos concluir a construção do hospital equipando-o com todos os serviços. UTI e centro cirúrgico, por exemplo. Iremos concluir a obra do aeroporto para que se possibilite a utilização dele pela aviação comercial, com voos regulares, interligando Tangará a outros centros. Queremos também chegar ao mais próximo possível da universalização da educação infantil. O ensino fundamental já está universalizado. A universalização do ensino médio é do estado, mas nós estamos colaborando como parceiro. Vamos construir mais quatro ou cinco creches para atender o déficit. Iremos também celebrar convênios com o estado para utilização de espaços ociosos de escolas estaduais para utilização da educação infantil nos horários ociosos, como também cederemos espaços em nossas escolas municipais para o estado desenvolver o ensino de jovens e adultos no horário noturno. Vamos trabalhar para universalizar a pavimentação asfáltica na cidade. E a novidade é que pretendemos encaminhar o asfalto a partir da cidade para algumas estradas da zona rural. Exemplos, a estrada do ararão, a do aterro sanitário, todo trajeto até a ETA. Recuperaremos todas as nossas estradas rurais como forma de diminuir a possibilidade de assoreamento dos córregos. Vamos investir na agricultura familiar com vistas a ter uma fixação maior do homem do campo, etc.

O senhor pensa em disputar futuramente uma vaga no legislativo estadual ou federal?
  
Na verdade eu pretendo cumprir este mandato integralmente. Tudo está nas mãos de Deus. Depende Dele. Ele é quem sabe o que quer da gente. Pra frente, é outra história.
O médio norte precisa ter representação. E eu acredito que Tangará deva avançar na questão de representação regional. Uma das importantes regiões de Mato Grosso ainda sem representação na Câmara Federal é Tangará da Serra. Precisamos avançar nesta questão. Hoje, nós temos representação com a assunção de Ságuas no noroeste e Ezequiel (Fonseca) na região Oeste. Tangará da Serra e municípios vizinhos têm potenciais para eleger um deputado federal e dois ou três deputados estaduais. Sou favorável a uma oxigenação na política local.

“Oxigenação” quer dizer troca de nomes para ocuparem vagas no legislativo estadual, por exemplo?

Estou me referindo a “oxigenar” o pensamento do eleitor. Também não estou falando de troca de nomes, mas de ampliação. O eleitor local precisa validar essa questão colaborando com a eleição de pessoas de nossa região.

Em todas as eleições testemunhamos um forte fatiamento de votos com candidatos de outras regiões. O que o senhor pensa disso?

O fatiamento de votos aqui da nossa região acaba facilitando que sejam eleitos deputados de outras regiões com votação significativa. Depois o retorno que eles dão não é proporcional. Com isso não quero dizer que eles também não tenham contribuído com o município. Nós recebemos emendas dos deputados Ságuas, Ezequiel, Galli, Adilton Sachetti, Bezerra, Fábio Garcia, Valtenir. Não posso reclamar de mais. Mas não é como se tivéssemos um deputado federal de nossa região. Dentro de nosso grupo política há nomes diversos, como o Renato, a Edna Campos. Assim como teremos bons nomes para eleições futuras.

Fábio Junqueira é um nome para 2022?

Risos ...Pode ser sim. Se Deus nos der bom tempo.

Obrigado prefeito Fábio pela atenção e entrevista cedidas ao Diário de Tangará!

Eu que agradeço.