Tangará da Serra

Localização

Região Sudoeste do Estado de Mato Grosso - Brasil - conhecida como Médio Norte está a 240 quilômetros da capital de Cuiabá. Latitude 14º 04' 38'' S - Longitude 57º 03' 45'' W.

Faz limites com os municípios de Campo Novo dos Parecis, Barra do Bugres, Nova Olímpia, Santo Afonso, Sapezal, Campos de Júlio,

Denise, Diamantino, Reserva do Cabaçal e Conquista d’ Oeste.

Área Urbana de Tangara da Serra

A Área Urbana do município possui 9.514.474,58 m², com 92 loteamentos divididos em 07 Macro-Setores (Lei Municipal 2.359/05).

Extensão Territorial

Segundo o IBGE (estimativa 2005) a extensão territorial de Tangará da Serra é de 11.556 km², sendo 53% do território (6.124 km²) ocupados por reservas indígenas.

A população indígena de Tangará da Serra é composta por 950 índios da etnia Paresi.

Relevo e Vegetação

As características do relevo do município são marcadas pela topografia plana (95%). Topografias suavemente onduladas e montanhosas respondem por 5%.

A localização de Tangará da Serra é entre as serras de Tapirapuã e dos Parecis, que por sua vez delimitam dois ecossistemas importantes no território brasileiro: o Pantanal (Sul) e o Chapadão dos Parecis (Norte). A Serra dos Parecis é o divisor de águas entre as bacias do Amazonas (Norte) e do Paraguai-Paraná (Sul).

A altitude média é de 423 metros acima do nível do mar.

Quanto à vegetação, Tangará da Serra dispõe de matas densas nas encostas e no alto da Serra de Tapirapuã, e cerrado no alto da Serra dos Parecis.

Clima Solos

O clima do município é o tropical chuvoso quente e úmido, com dois períodos bem definidos: chuvas entre setembro e abril, e estiagem entre maio e agosto. (a precipitação anual varia entre 1.300 e 2.000 mm, com temperatura variável entre 16 e 36ºC. Umidade relativa média de 80%).

Os solos do município são representados pela classe dos latossolos vermelhos e vermelho amarelo em sua maioria, ocorrendo também latossolos escuros, terra roxa estruturada e arenosos. São solos de fácil mecanização, boa e ótima fertilidade, viáveis para agricultura e pecuária.

Hidrografia

A hidrografia de Tangará da Serra é muito rica, sendo o Sepotuba o principal rio. Seu nome, na linguagem indígena, significa "Cipozal" devido à grande ocorrência de cipós em suas matas ciliares. Afluente do rio Paraguai, o Sepotuba é um importante rio do complexo do Pantanal, com águas límpidas em tom esverdeado e muito piscoso.

Outros rios importantes são o Formoso e o Juba, que se unem ao Sepotuba. Também há rios menores, como o rio do Sapo e Russo, além dos córregos Ararão, Estaca, Tarumã, Água Limpa, Queima Pé, Bezerro Vermelho, entre outros. Outros rios são o Jauru, o Sangue, o Papagaio e o Verde, estes três últimos já integrando a bacia do Amazonas

População

A população do município de Tangará da Serra, conforme os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em novembro de 2010, é de aproximadamente 83 mil.

O número de eleitores no município é de aproximadamente 57 mil.

No período 1991-2005, a população de Tangará da Serra teve uma taxa média de crescimento anual de 5,45%, passando de 39.848 em 1991 para 70.259 em 2005.

A taxa de urbanização cresceu 12,0%, passando de 80,44% em 1991 para 90,10% em 2005.

Em 2005, a população do município representava 3,22% da população do Estado, e 0,04% da população do País.

Indicadores de Longevidade, Mortalidade e Fecundidade, 1991 e 2000

No período 1991-2000, a taxa de mortalidade infantil do município diminuiu 24,15%, passando de 36,56 (por mil nascidos vivos) em 1991 para 27,73 (por mil nascidos vivos) em 2000, e a esperança de vida ao nascer cresceu 6,32 anos, passando de 62,84 anos em 1991 para 69,16 anos em 2000.


FONTE: Prefeitura de Tangará da Serra
OBS: Alguns dados precisam ser atualizados.

ATUAL ADMINISTRAÇÃO

Prefeito
Júlio César Ladeia

Vice-Prefeito
José Jaconias da Silva

CÂMARA MUNICIPAL

Presidente
Miguel Romanhuk

Vereadores
Haroldo Lima
Vânia Ladeia
Genilson Kezomae
Celso Ferreira
Luiz Henrique
João Negão
José Pereira Filho
Melquizedeque
Roque Fritzen