12 mil servidores públicos federais devem cruzar os braços a partir de segunda-feira em MT


Mais de 20 órgãos federais podem aderir à greve dos servidores públicos, marcada para começar na próxima segunda-feira (03). Em Mato Grosso, mais de 12 mil servidores cruzarão os braços por tempo indeterminado em busca de melhorias salariais.

Há mais tempo no movimento, professores e técnicos administrativos da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), já completaram dois meses de greve.

Conforme o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Mato Grosso (Sindsep-MT), Carlos Alberto de Almeida, a proposta feita para a categoria, de 23,1% de aumento em quatro anos, foi recusada. “Vamos continuar essa greve, mais ampla que a de 2012, onde praticamente paralisamos o país”, disse.

Estiveram na reunião em que a greve foi deflagrada, e é dada como certa a adesão ao movimento as entidades: Funai, Vigilância Sanitária, Dnit, AGU, Ibama, INSS, DPRF, Controladoria Geral da União, Serviço Federal de Processamento de Dados, MME, órgãos militares, fora UFMT E IFMT.


Os trabalhadores da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebseh), que prestam serviço ao Hospital Universitário Júlio Müller, vão paralisar os trabalhos por 48 horas, nos dias 30 e 31 deste mês. Eles buscam avanços da categoria dentro de um acordo coletivo, que ainda está em negociação. (YR)

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis