12 mil servidores públicos federais devem cruzar os braços a partir de segunda-feira em MT


Mais de 20 órgãos federais podem aderir à greve dos servidores públicos, marcada para começar na próxima segunda-feira (03). Em Mato Grosso, mais de 12 mil servidores cruzarão os braços por tempo indeterminado em busca de melhorias salariais.

Há mais tempo no movimento, professores e técnicos administrativos da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), já completaram dois meses de greve.

Conforme o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Mato Grosso (Sindsep-MT), Carlos Alberto de Almeida, a proposta feita para a categoria, de 23,1% de aumento em quatro anos, foi recusada. “Vamos continuar essa greve, mais ampla que a de 2012, onde praticamente paralisamos o país”, disse.

Estiveram na reunião em que a greve foi deflagrada, e é dada como certa a adesão ao movimento as entidades: Funai, Vigilância Sanitária, Dnit, AGU, Ibama, INSS, DPRF, Controladoria Geral da União, Serviço Federal de Processamento de Dados, MME, órgãos militares, fora UFMT E IFMT.


Os trabalhadores da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebseh), que prestam serviço ao Hospital Universitário Júlio Müller, vão paralisar os trabalhos por 48 horas, nos dias 30 e 31 deste mês. Eles buscam avanços da categoria dentro de um acordo coletivo, que ainda está em negociação. (YR)

Postagens mais visitadas deste blog

CHACINA: Policial militar é acusado de executar quatro pessoas em cabaré da cidade de Brasnorte

Tangará da Serra recebe Circuito Aprosoja dia 25 de maio

Saúde tem hoje Dia D de vacinação contra H1N1 em Tangará da Serra