Grande queimada na área urbana deixa assustada população de Brasnorte

POR DORJIVAL SILVA




Um incêndio de grandes proporções foi registrado no final da tarde desta sexta-feira (31) em uma propriedade rural localizada na área de expansão urbana de Brasnorte. O fogo, segundo pessoas ouvidas pelo Gazeta do Noroeste MT, pode ter surgido supostamente do pátio de uma madeireira instalada às margens da MT – 170, sentido Campo Novo do Parecis.

Quem viu o fogo disse ter ficado assustado com a altura das chamas, a fumaça preta e a velocidade que ele se propagou “lambendo” e destruindo tudo que encontrou pela frente. “Como moro aqui perto, tive muito medo de o fogo vir em direção a nossa casa. E como não há na cidade equipamentos para combater a incêndios grandes como esses cheguei a pensar que iria perder tudo que construí com minha família durante a vida”, disse uma senhora que preferiu se manter no anonimato.  

O fogo se espalhou rapidamente queimando, além do pó do pátio da madeireira, o pasto de uma considerável área rural. O estrago atingiu ainda a vegetação das margens de um córrego, queimou cercas e por pouco não se espalhou para propriedades do outro lado da rodovia onde tem um conjunto habitacional.  

Motoristas que passaram no momento pela MT 170 também ficaram assustados com a quantidade de fumaça espalhada por todas as direções.

Testemunhas contaram ao portal não ter visto no local nenhum carro pipa da prefeitura tentando apagar o fogo. E como a mais próxima companhia do Corpo de Bombeiros se localiza na cidade de Juína, a 160 km distantes, o incêndio correu livremente indo até onde pode ir.

CRIME AMBIENTAL – Fosse em um município onde os órgãos de controle e fiscalização do Estado estivessem presentes, certamente uma investigação seria aberta para apurar as causas do incêndio. Mas, infelizmente Brasnorte está totalmente desassistida nesse sentido. No município, não há permanente Juiz, Promotor e nem Delegado de Polícia. O Juiz é de Juína, o Promotor é da comarca de Juara e o Delegado é o titular de Sapezal. Todos vêm apenas uma vez por semana ao município.

Brasnorte também está sem postos de atendimento do Ibama e da Sema, órgãos que poderiam fiscalizar crimes contra a natureza.

Dessa forma a população brasnortense está parcialmente desassistida pelo estado. Com o município se enquadrando no famoso dito popular “ao deus dará”.   

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis