Rejeição a Temer reativa debate sobre desligamento da função de articulador

Integrantes do grupo político de Michel Temer espantaram-se com o resultado da pesquisa feita pelo Datafolha na Avenida Paulista, no domingo (16). A atuação do vice-presidente foi considerada ruim ou péssima por 68% dos manifestantes.
Exergou-se no índice uma evidência de que a impopularidade de Dilma é contagiosa. E concluiu-se que o vice-presidenete escolherá seu próprio caminho para o inferno se não tomar distância da função de articulador político do Planalto.
A pesquisa ouviu eleitores aos quais Temer costuma se dirigir quando pede votos: brasileiros de classe média residentes em São Paulo. A despeito disso, o carioca Eduardo Cunha, enrolado na Operação Lava Jato, amargou taxa de rejeição bem menor: 43%.
Para os aliados de Temer, o figurino de sub-Cunha não orna com um personagem que precisa conservar sua capacidade de diálogo caso seja compelido pelos fatos a administrar o desenlace de um desastre.
Por Josias de Souza

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis