Ex-governador seria o chefe do esquema, diz juíza Selma

A decisão da juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Selma Rosane dos Santos Arruda, que autorizou busca e apreensão e prisão preventiva na Operação Sodoma, considera o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) como o líder do esquema que exigia propinas de empresas para o Estado conceder incentivos fiscais. “Os elementos até agora colhidos pela autoridade policial apontam no sentido de que se trata de organização criminosa, chefiada por Silval da Cunha Barbosa, o qual, no cargo de governador do Estado, além de autoridade sobre os demais, era o único que tinha o poder legal de conceder, mediante Decreto Legislativo, os incentivos fiscais referidos na Lei”, diz um dos trechos. 


A magistrada fundamentou sua decisão “em inúmeros documentos, extratos bancários, cópias de conversas entabuladas entre envolvidos, e-mails, comprovantes de ordens de pagamento e depoimentos” coletados durante as investigações da Delegacia Fazendária. 

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis