Ex-governador seria o chefe do esquema, diz juíza Selma

A decisão da juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Selma Rosane dos Santos Arruda, que autorizou busca e apreensão e prisão preventiva na Operação Sodoma, considera o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) como o líder do esquema que exigia propinas de empresas para o Estado conceder incentivos fiscais. “Os elementos até agora colhidos pela autoridade policial apontam no sentido de que se trata de organização criminosa, chefiada por Silval da Cunha Barbosa, o qual, no cargo de governador do Estado, além de autoridade sobre os demais, era o único que tinha o poder legal de conceder, mediante Decreto Legislativo, os incentivos fiscais referidos na Lei”, diz um dos trechos. 


A magistrada fundamentou sua decisão “em inúmeros documentos, extratos bancários, cópias de conversas entabuladas entre envolvidos, e-mails, comprovantes de ordens de pagamento e depoimentos” coletados durante as investigações da Delegacia Fazendária. 

Postagens mais visitadas deste blog

CHACINA: Policial militar é acusado de executar quatro pessoas em cabaré da cidade de Brasnorte

Tangará da Serra recebe Circuito Aprosoja dia 25 de maio

Saúde tem hoje Dia D de vacinação contra H1N1 em Tangará da Serra