Oposição acha que impeachment não é tão fácil assim

Eles não desistiram, mas dirigentes da oposição perceberam que o impeachment é mais complexo do que imaginavam. Dizem que a rede de proteção social dá folego à presidente Dilma junto às classes C, D e E. Mas preveem que, em 6 meses, todos sentirão a crise. Acrescentam que tudo pode mudar, a qualquer hora, se forem revelados fatos novos no escândalo da Petrobras e, no caso, de solavancos na economia. A avaliação é de Ilimar Franco, na sua coluna do jornal O Globo.
Os deputados do PSDB precisaram correr para imprimir uma segunda versão do voto em separado que apresentaram na CPI da Petrobras. Na versão original, estava impresso o nome do líder Carlos Sampaio. Mas ele desistiu de assinar ao constatar que os tucanos também pediam a abertura de inquérito cível contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha. A segunda versão teve que ser feita sem o nome e a assinatura do líder da sigla. Sampaio é o principal interlocutor da oposição com Eduardo Cunha. Para o pedido de impeachment andar, a oposição depende da posição que o presidente da Câmara adotar.

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis