Projeto dá cadeia a infrator da Lei da Transparência

prisao especialConhecida como Lei da Transparência, a Lei Complementar 131/2009 foi uma reação do Congresso à farra das passagens, esquema de fraudes e mau uso da cota parlamentar de viagens aéreas. Revelado com exclusividade pelo Congresso em Foco, em 2009, o caso serviu para que a Câmara desengavetasse e aprovasse justamente o projeto que, apresentado em 2003 e aprovado no Senado no ano seguinte, só voltaria a tramitar cinco anos depois na Câmara – graças ao “escândalo” causado com a série de reportagens deste site sobre o assunto, como lembra o autor da proposição, senador João Capiberibe (PSB-AP). Agora, diante de casos de descumprimentos à legislação, Capiberibe quer enrijecer penas para os infratores, com possibilidade até de cadeia.
Com a Lei 131/2009, buscou-se normas sobre o emprego das finanças públicas com vistas à responsabilidade na gestão fiscal, com o objetivo de assegurar a transparência das informações sobre execução orçamentária e financeira da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios. Mas, diante de casos de descumprimento da legislação, Capiberibe apresentou, em 31 de agosto, o Projeto de Lei do Senado 570/2015, que complementa o texto daquela lei e determina o acompanhamento, em tempo real, de todas as etapas de qualquer processo público que gere despesa para o contribuinte, com punição mais severa para os respectivos gestores.

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis