Após vídeos com atos obscenos em vias públicas, 'Tigresa de Alta Floresta' terá de se explicar à polícia; veja vídeo

 Patrícia Neves
Foto: Divulgação/Facebook
Após sucesso na internet, Tigresa lançou site e cita que acumula fãs. Ela promete continuar a protestar nua
Após sucesso na internet, Tigresa lançou site e cita que acumula fãs. Ela promete continuar a protestar nua
A ‘Tigresa de Alta Floresta’, identificada como Esther Caroline, de 17 anos, que tem conquistado fãs e gerado muita polêmica por meio da divulgação de vídeos que mesclam conteúdo erótico e "críticas políticas", será alvo de procedimento investigatório.  Ao Olhar Direto a jovem garante que apenas exerce o direito de protestar (veja vídeo abaixo).

A delegada municipal Ana Paula Revélis Carvalho informou ao site Olhar Direto que a coleta informações sobre o caso e que além da jovem, o marido dela também deve prestar esclarecimentos oficialmente perante a unidade policial.

Apesar de divulgar ser emancipada, a delegada pontua que no âmbito criminal a jovem poderá responder por ato infracional equiparado ao crime de ato obsceno. Já o marido da jovem pode responder por infringir os artigos  240 e 241-A, do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

O primeiro versa sobre a produzir,  reproduzir, dirigir, fotografar, filmar ou registrar, por qualquer meio, cena de sexo explícito ou pornográfica, envolvendo criança ou adolescente. O segundo trata de vender ou expor à venda fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito. A penalidade é de até quatro anos nos dois casos.

A ‘Tigresa’ possui inúmeros vídeos em locais públicos. Em um deles, masturba-se em uma rodovia. Em outro, ela está nua e se esfrega em um radar. Em comum, possuem uma linguagem vulgar para cobranças de políticas públicas. A garota, por meio de site e mídias sociais, estimula a reprodução dos vídeos e das imagens.

“Nós formalizamos o caso para dar início à investigação”, declarou à delegada, que ainda relembra que as pessoas que compartilham e armazenam imagens de menores de dezoito anos também incidem em infringem o ECA.

Tigresa 

Procurada, a garota declarou ao Olhar Direto estar ciente de que apenas realiza um protesto. “Foi a forma que encontrei de denunciar a situação em meu país”. Ela afirmou que é casada desde os 15 anos (mediante uma ordem judicial) e que é emancipada.

Sobre ser intimada a prestar esclarecimentos à polícia, ela afirma que irá declarar que essa é uma forma legal e legítima de externar sua insatisfação com as autoridades públicas. ‘Eu m e informei com minha assessoria jurídica e não cometi nenhum crime. Todo o ser humano tem direito ao protesto. Não tenho nenhum medo e se a polícia me chamar eu vou e digo o que mesmo que te falei”.

Quanto às críticas por sua maneira peculiar de expressão, ela finaliza: ‘a única coisa que eu peço é que cada um cuide de sua vida. Tem gente que se esconde e usa religião, escola. Eu faço o que eu gosto”. A garota ainda relembrou que o site lançado há poucos dias (tigresavip) já rendeu mais de um milhão de visualizações, o que, segundo ela, evidencia o sucesso de seu manifesto.

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis