Caminhoneiros bloqueiam rodovia em MT e pedem impeachment de Dilma

CELLY SILVA

Somente a passagem de cargas vivas, ambulâncias, ônibus e carros de passeio são permitidas.

Caminhoneiros interditaram a rodovia federal BR-158, nos perímetros urbanos dos municípios de Vila Rica e Confresa, no Norte do estado, na manhã desta terça-feira (10). A paralisação ocorre com o apoio da Associação de Transportes do Norte Araguaia, apesar dos sindicatos da categoria, tanto na esfera estadual como nacional se posicionarem contrários ao movimento.

Até o momento estes são os primeiros pontos de manifestação em Mato Grosso, que teve início ainda na noite desta segunda (09), quando o bloqueio da rodovias foi feito por barreiras usando pneus, aos quais atearam fogo, impedindo a passagem nas pistas.

Até o momento estes são os primeiros pontos de manifestação em Mato Grosso, que teve início ainda na noite desta segunda (09), quando o bloqueio da rodovias foi feito por barreiras usando pneus, aos quais atearam fogo, impedindo a passagem nas pistas.

Somente a passagem de cargas vivas, ambulâncias, ônibus e carros de passeio são permitidas.  Os caminhoneiros protestam contra os sucessivos aumentos no preço dos combustíveis efetuados pela Petrobrás e também reivindicam o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

De acordo com a imprensa local, a manifestação foi decidida em uma reunião com cerca de 25 caminhoneiros e outras lideranças locais, realizada na noite desta segunda-feira (09), em Confresa.

Na manhã desta terça-feira (10), outros caminhoneiros aderiram ao movimento, somando cerca de 60 manifestantes que se revezam em grupos de 10 nos bloqueios das vias. Apesar de ser a única paralisação de caminhoneiros registrada em Mato Grosso, ainda há previsão de que a MT-430, que faz a ligação dos municípios do Norte do araguaia, também seja bloqueada nesta tarde. Não há prazo para que as estradas sejam liberadas.

Com a paralisação, o abastecimento de alimentos não perecíveis, combustíveis e escoamento de grãos podem ficar comprometido no Norte do estado.

Com a paralisação, o abastecimento de alimentos não perecíveis, combustíveis e escoamento de grãos podem ficar comprometido no Norte do estado.

O ministro da Justiça, Eduardo Cardozo, afirmou, nesta segunda-feira, que não irá negociar com os manifestantes pois não existe uma pauta clara da categoria. Ele orientou à Polícia Rodoviária Federal que use seu efetivo para desobstruir as rodovias e aplicar multa de R$ 1,915 mil para o condutor que bloquear a passagem. 

Outras interdições de rodovias ocorrem desde esta segunda-feira (09) nos estados de Goiás, Bahia, Tocantins, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul.

Os caminhoneiros afirmam que também já aderiram ao movimento os estados de Pernambuco e Maranhão.

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis