Tratamento protege bebês amamentados por mães soropositivas

amamentacaoUm tratamento antirretroviral administrado em bebês amamentados por mães soropositivas permite reduzir consideravelmente o risco de infecção pelo vírus da aids, segundo um estudo feito na África publicado nesta quinta-feira na revista médica britânica The Lancet.
O estudo conduzido por dois pesquisadores franceses permitiu mostrar que um tratamento preventivo feito durante todo o período de aleitamento preconizado pela OMS, de 12 meses ao todo, permitia reduzir a taxa de transmissão do HIV em 1,4% – ou seja, a menor taxa observada num estudo.
O estudo foi realizado entre 2009 e 2012 com mais de 1.200 crianças nascidas em quatro países africanos (Burkina Fasso, África do Sul, Uganda e Zâmbia) com mães soropositivas.
As últimas não tinham, à época, acesso a um tratamento antirretroviral por que o nível sanguíneo de uma variedade de glóbulos brancos, chamados “CD4”, alvos privilegiados do vírus, ainda não tinham entrado em colapso (taxa de CD4 superior a 350 células por milímetro cúbico de sangue).

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis