Tratamento protege bebês amamentados por mães soropositivas

amamentacaoUm tratamento antirretroviral administrado em bebês amamentados por mães soropositivas permite reduzir consideravelmente o risco de infecção pelo vírus da aids, segundo um estudo feito na África publicado nesta quinta-feira na revista médica britânica The Lancet.
O estudo conduzido por dois pesquisadores franceses permitiu mostrar que um tratamento preventivo feito durante todo o período de aleitamento preconizado pela OMS, de 12 meses ao todo, permitia reduzir a taxa de transmissão do HIV em 1,4% – ou seja, a menor taxa observada num estudo.
O estudo foi realizado entre 2009 e 2012 com mais de 1.200 crianças nascidas em quatro países africanos (Burkina Fasso, África do Sul, Uganda e Zâmbia) com mães soropositivas.
As últimas não tinham, à época, acesso a um tratamento antirretroviral por que o nível sanguíneo de uma variedade de glóbulos brancos, chamados “CD4”, alvos privilegiados do vírus, ainda não tinham entrado em colapso (taxa de CD4 superior a 350 células por milímetro cúbico de sangue).

Postagens mais visitadas deste blog

CHACINA: Policial militar é acusado de executar quatro pessoas em cabaré da cidade de Brasnorte

Saúde tem hoje Dia D de vacinação contra H1N1 em Tangará da Serra