Governo está contando com receitas ainda não existentes para conseguir fechar as contas de 2016

20150111041619_cv_CPMFimagesCA3GNFSX_gdeO governo está contando com receitas ainda não existentes para conseguir fechar as contas de 2016, mas o dinheiro está garantido, por enquanto, apenas no papel. O Orçamento da União sancionado pela presidente Dilma Rousseff prevê receitas ainda inexistentes. A área econômica espera arrecadar este ano R$ 21,1 bilhões com a repatriação de recursos do exterior. Além disso, o governo insiste que conseguirá aprovar a recriação da CPMF e que faturará R$ 10,15 bilhões com ela.
O plano é cobrar a CPMF a partir de setembro, se a proposta de emenda constitucional (PEC) nesse sentido for aprovada em maio. Só falta o apoio do Congresso. O governo já começou a cortar os gastos de 2016, após a sanção do Orçamento: agora, um decreto com teto para o início de ano; em fevereiro, um outro com a facada final. Para evitá-los, a receita teria que subir R$ 169,8 bilhões.

Postagens mais visitadas deste blog

CHACINA: Policial militar é acusado de executar quatro pessoas em cabaré da cidade de Brasnorte

Tangará da Serra recebe Circuito Aprosoja dia 25 de maio

Saúde tem hoje Dia D de vacinação contra H1N1 em Tangará da Serra