Projeto em análise na Câmara pretende exigir ensino superior para técnicos legislativos

Sem resposta da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados sobre uma proposta de mudança nas exigências para técnicos legislativos, servidores apostam na solução via projeto de lei. A ideia é exigir ensino superior para a categoria, em vez de apenas nível médio. Se for levada adiante, a medida poderá ter impacto de R$ 247 milhões anuais, sendo R$ 134 milhões só com funcionários da ativa. Com o requisito, servidores da área técnica, como operadores de máquinas, passariam a ter a mesma qualificação de analistas, o que abre brecha para uma equiparação salarial.
O conteúdo estava previsto no PL 2.742/2015, aprovado na Comissão de Trabalho em 16 de dezembro, mas foi retirado no relatório final. A expectativa, contudo, é de que a regra seja incluída por meio de uma emenda, quando a proposta chegar ao plenário da Casa. Antes disso, o PL passa pela Comissão de Finanças e pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Por ser de autoria da Mesa, a proposta tramita em regime de prioridade, em que os colegiados têm 10 sessões para apreciar o texto

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis