Delegados da PF temem perda de autonomia com possível saída de Cardozo

pf nova
Os delegados da Polícia Federal manifestaram “extrema preocupação” com a saída do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, do cargo, sobretudo, por temer que a mudança possa influenciar “a pouca, mas importante, autonomia” da PF.
Em nota, a categoria destaca que “os delegados da Polícia Federal receberam com extrema preocupação a notícia da iminente saída do Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, em razões de pressões políticas para que controle os trabalhos da Polícia Federal” e “reiteram que defenderão a independência funcional para a livre condução da investigação criminal e adotarão todas as medidas para preservar a pouca, mas importante, autonomia que a instituição Polícia Federal conquistou”.
Os delegados também ressaltam que, nesse cenário de grandes incertezas, “se torna urgente a inserção da autonomia funcional e financeira da PF no texto constitucional”.
A nota é assinada pela Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal, que ainda pede no documento “apoio do povo brasileiro para defender a Polícia Federal”.
Segundo o jornal O Estado de S. Paulo divulgou hoje, 29, a decisão de Cardozo de deixar o governo foi tomada ontem, 28. A amigos, ele confidenciou não suportar mais a pressão do PT, seu partido, agravada depois que a Operação Lava Jato, da Polícia Federal, passou a investigar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Diante da decisão do ministro, a presidente Dilma Rousseff está tentando mantê-lo em outro cargo no governo. Uma das possibilidades é a transferência do ministro para a Advocacia-Geral da União (AGU), uma vez que o atual titular da pasta, Luís Inácio Adams, está de saída da equipe. (Estadão)

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis