É possível criar seu próprio negocio enquanto bate cartão em outra empresa?

 Stefânia Akel


A ideia de se tornar o próprio patrão ou patroa seduz muitas mentes inquietas, dispostas a trilhar um caminho independente como empresário. Empreender, porém, requer coragem e capital inicial (ou uma boa linha de crédito), nem sempre abundantes, dependendo das necessidades financeiras e materiais de cada pessoa. Uma saída para quem está indeciso entre permanecer empregado e virar empregador é, justamente, tocar o trabalho com carteira assinada enquanto cria sua própria firma.

É o que fez o jornalista André Rossi, de 27 anos. De agosto de 2012 a agosto de 2013, ele planejou a criação da Veto, consultoria de tecnologia de dados focada na área pública. Paralelamente, de outubro de 2012 ao mesmo mês do ano seguinte, atuou em uma revista. Somando o expediente ao tempo investido na fundação da consultoria, Rossi trabalhou “de 14 a 16 horas” por dia com a jornada dupla.

“Empreender enquanto se está empregado não é uma tarefa das mais simples”, reconhece. “É necessário ter muita disciplina, foco e o mais importante: algumas horas na semana para curtir os amigos e falar de qualquer coisa que não seja trabalho. Ter um horário na semana para pensar em você e nas coisas que você curte fazer é fundamental para manter a mente oxigenada, focada e ativa.”

A fórmula parece ter dado certo. A empresa, criada em sociedade com dois amigos, agora conta com quase 30 funcionários e se desdobrou numa segunda firma, a Num.br, que desempenha as mesmas atividades para clientes da iniciativa privada. Rossi acrescenta que se deve “manter sempre a transparência com seus superiores, sobre qualquer projeto que você vá fazer que comprometa seu trabalho atual”. “É uma questão de ética e lealdade com alguém que confiou em você e no seu trabalho”, diz ele, que reservava todos os sábados para deliberar com os sócios.


O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) lembra que, para fundar sua própria firma, é preciso planejar todo o processo: entender o público-alvo, o ramo de atuação, organizar processos de marketing, vendas, serviços, análise financeira e ter à disposição um contador de confiança. A principal ferramenta online oferecida pelo Sebrae para orientar futuros empresários e empreendedores já na ativa é o Negócio Certo.

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis