Laudo revela que Rodrigo Claro foi vítima de um AVC

Por Dorjival Silva

O aluno do Corpo de Bombeiros, Rodrigo Claro, de 21 anos, que morreu no dia 15 de novembro após participar de uma aula prática em uma lagoa em Cuiabá, foi vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). É o que concluiu um laudo do Instituto Médico Legal (IML), explicado pelo secretário de Segurança Pública, Rogers Jarbas.

O caso é investigado por meio de um inquérito policial militar no Corpo de Bombeiros e também em outro inquérito pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). As duas autoridades vão receber cópias do laudo.

Entenda o caso
Aproximadamente 30 alunos participavam do curso de Bombeiro Militar e eram supervisionados por cinco coordenadores, entre eles a tenente Isadora Ledur.

Rodrigo queixou-se de dor de cabeça durante a realização das aulas. O aluno realizava uma travessia a nado na lagoa e quando chegou à margem informou que não conseguiria terminar a aula.

Em seguida, segundo os bombeiros, ele foi liberado e retornou ao batalhão e se apresentou à coordenação do curso para relatar o problema de saúde. O jovem foi encaminhado a uma unidade de saúde e sofreu convulsões.

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis