Lula e Dilma completamente destruídos com delação de João Santana. Dois expresidentes vão ser presos

O depoimento do marqueteiro João Santana é o mais devastador de todos os feitos até aqui contra os ex­presidentes Lula e Dilma. O estrago provocado pelo publicitário é um dos mais profundos justamente pelo fato de consolidar praticamente todas as denúncias que pesam contra Lula Dilma e o PT no âmbito da Lava Jato. 

A cúpula do partido se reuniu em caráter de emergência no final desta tarde que quinta­feira. Até então, estavam todos convencidos de que João Santana e Monica Moura haviam poupado Lula e Dilma em seus depoimentos anteriores. As revelações feitas pelo casal à Justiça esta semana caiu feito uma bomba no partido e todos consideram que as consequências das revelações serão incontroláveis. O casal de marqueteiros confirmou que Lula e Dilma comandavam pessoalmente todo o esquema de corrupção que irrigou as campanhas do PT desde 2006 e que os crimes de lavagem de dinheiro se intensificaram durante o governo Dilma.

Lula era o coordenador do esquema criminoso que era conduzido pelo ex­ministro Antonio Palocci. Segundo João Santana, a palavra final era sempre de Lula. O marqueteiro falou sobre momentos críticos no fluxo de pagamentos de despesas de campanha e dava o "alerta vermelho" a Lula e depois a Dilma. 

Sem dinheiro para pagar prestadores de serviço, João Santana chegou a ameaçar interromper os trabalhos que prestava a Dilma. "Este tipo de alerta foi feito com Lula, em duas ocasiões: no final do primeiro turno de sua reeleição e, especialmente, no intervalo entre o primeiro e o segundo turno. Lula, então pressionou Antonio Palocci, então ministro da Fazenda, que colocou a empresa Odebrecht no circuito."João Santana confirmou que o ex­ministro Palocci tinha poder quase absoluto sobre o fundo de caixa dois do PT gerido pela Odebrecht.

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis