Veja porque os tangaraenses estão agradecendo aos céus pelas intensas chuvas registradas no município


POR DORJIVAL SILVA

A vida é assim mesmo. Enquanto uns choram, outros ganham vendendo lenço.

Veja o caso de Tangará da Serra que em 2016 passou pela pior crise hídrica de sua história.

Naquele ano, sem água potável para o consumo da população urbana, o município viu seu povo saindo às ruas reclamando, chorando, pedindo por todos os meios que a situação fosse resolvida.

Unidos, estado e município se desdobraram para não deixar os moradores sofreram ainda mais. Defesa civil entrou em ação, carros pipa foram utilizados, etc, tudo para matar a sede do povo.

Precavido, o prefeito Fábio Martins Junqueira (PMDB) iniciou escavações de vários reservatórios para acumulação de água no período chuvoso que estaria por vir.  Assim, com a possibilidade de garantir maior vazão ao Rio Queimá Pé que leva água a Estação de Tratamento responsável pelo abastecimento da cidade. 

Olha só no que deu! Esses reservatórios estão cheios, quase atingindo a capacidade máxima de acumulação do preciso líquido.

Nestes dias em que cidades vizinhas estão a reclamar pelo grande volume de água caída em seus territórios, a população de Tangará da Serra está de joelhos agradecendo aos céus pela intensa precipitação pluviométrica registrada.

Se nos municípios vizinhos a chuva está causando dores, sofrimento, alagamentos e desalojamentos de centenas de famílias, no solo tangaraense, as mesmas chuvas estão chegando para garantir à população que o abastecimento não será prejudicado em 2017. 










Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os cinco traficantes presos neste domingo pela Polícia Federal em Tangará da Serra

Sábado com acidente fatal na BR 364 próximo a Diamantino

Cecilia Gabriella,15 anos, é morta com 22 facadas em Campo Novo do Parecis