9 de janeiro de 2008

Criação de uma polícia municipal?

Está mais do que provado e comprovado que os atos de marginalidade avançam enquanto o nosso aparelho de segurança se retrai, diminui, se torna fracote diante da ação sempre e sempre mais eficaz dos bandidos. Então, nós estamos mais do que necessitados de reduzir esses índices de violência e conseqüentemente de criminalidade.

Claro que nesses momentos em que a sociedade se debate com esse grave e seriíssimo problema das falhas na sua segurança pública sempre aparecem os salvadores da pátria. Como foi o caso do deputado federal e presidente do DEM nacional, Rodrigo Maia, propondo que nas cidades com mais de 500 mil habitantes seja criada a polícia municipal.

Está evidente que essa é uma jogada mais do que demagógica, popularesca e aproveitadora dos Democratas diante dos temores da população alarmada com essa crescente violência que lhes ameaça.

A incumbência de cuidar da segurança pública já é do Estado que deve procurar se safar dessa tarefa que é exclusivamente sua. Que a nossa polícia tenha um maior efetivo e maior e melhor estrutura para lhe possibilitar o trabalho digno e eficaz.

O que esse povo do DEM deveria botar na cabeça é que o Brasil tem necessidade premente de políticas públicas eficazes para tirar os nossos jovens dessas situações de risco e os adultos desempregados do meio da rua, aí sim, desviando-os dos caminhos da marginalidade.

É disso que nós todos estamos necessitados.

Um comentário:

  1. Caro Dorjival Silva,
    Gostaria de fazer algumas colocações apenas com o intuito de colaborar no debate de tema de crucial importância para a sociedade, mas, que no momento tem provocado polêmicas e divergências. Consciente do dever cidadão de participar na discussão e apresentação de sugestões para a solução de problemas coletivos,trago aqui a minha opinião.

    Interessante a proposta do deputado federal e presidente do DEM nacional, Rodrigo Maia, segundo a qual, nas cidades com mais de 500 mil habitantes seriam criadas polícias municipais.

    Esse papo de que a incumbência de cuidar da segurança pública é exclusiva das unidades da federação já está ultrapassado. É Conversa fiada esse jogo de empurra. Temos que seguir os exemplos que obtiveram êxito, como dos EUA, que possuem várias polícias.

    Serviços públicos de qualidade nunca são demais para o cidadão que vive revoltado por tanto pagar e quase nada receber em troca. É nas cidades que a gente vive. Nada mais justo que o chefe do executivo municipal dê as coordenadas sobre a política de segurança para o município.

    Costumeiramente vemos Brasil afora conflitos relativos ao emprego de força estadual em determinadas ocasiões, quando o prefeito solicita mas, se o evento não é ligado à governança estadual, nada feito. Nenhum efetivo é disponibilizado. Historicamente, sabemos que as PM são milícias umbilicalmente ligadas ao governador de plantão. E isso, nenhum militar de alta patente contesta. Que as nossas PM tenham um maior efetivo e estrutura ninguém é contra, porém, segurança pública nunca é demais.

    Cordialmente,
    DÉCIO NEVES.

    ResponderExcluir

ATENÇÃO!

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Se você se sentiu ofendido com algum comentário aqui publicado, entre em contato imediatamente mandando um email para dorjival@gmail.com