11 de julho de 2017

Vereadores analisam denúncia de servidor público contra Junqueira nesta terça-feira

A Câmara Municipal analisará na sessão ordinária desta terça-feira, 11, mais uma denúncia do servidor público da Prefeitura Municipal de Tangará da Serra, Claudemir de Sousa, contra o prefeito Fábio Junqueira (PMDB).

Claudemir propõe a abertura de uma nova Comissão Especial de Inquérito (CEI) para averiguar e investigar se as nomeações dos servidores comissionados Eris Alves Ponde, Keila Jacinto Siqueira de Sousa, Maria das Graças Souto e Saria Odillia Souto caracterizam nepotismo.

Para Claudemir, o prefeito afrontou a Súmula Vinculante 13 do Supremo Tribunal Federal (STF), que trata de nepotismo.

Na denúncia, Claudemir explica que o Superintendente de Governo, Eris Alves Ponde, nomeado em cargo comissionado, é casado com Débora Capelli, irmã de Keila Jacinto Siqueira de Sousa, que ocupa o cargo de Chefe de Pessoal na Secretaria Municipal de Administração, havendo, segundo ele, parentesco de segundo grau.

Ele ainda denuncia que Saria Odillia Souto, chefe de gestão administrativa da Secretaria de Educação e Cultura (Semec)é irmã da secretária Municipal de Administração, Maria das Graças Souto, havendo, segundo ele, parentesco em segundo grau.

Claudemir solicita que a Câmara investigue se há crime de nepotismo nos dois casos. A denúncia, composta por oito páginas, será analisada e discutida na sessão desta terça-feira, 11, a partir das 14horas.

DENÚNCIAS
A queixa foi protocolada no Legislativo em março de 2017, juntamente com outras duas denúncias. Uma delas já virou uma CEI na Câmara e investiga a legalidade no pagamento de indenização de férias no valor aproximado de R$ 116 mil feita por Junqueira a si próprio.

SÚMULA 13
Como argumento para a denúncia, o servidor Claudemir de Sousa utiliza como base a Súmula 13 do STF, que tem o texto abaixo:

“A nomeação de (...) parente (...) por afinidade, até o terceiro grau (...) de servidor da mesma pessoa jurídica investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento, para exercício de cargo em comissão ou de confiança ou, ainda, de função gratificada na administração pública direta ou indireta em qualquer dos poderes d União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, compreendido o ajuste mediante designações recíprocas, viola a Constituição Federal”.

“Queda de Temer e eleição indireta serão um tiro no pé do PT”, afirma jornal

Políticos da oposição torcem pela queda de Michel Temer, mas será essa uma boa jogada para o PT e seus aliados?
Em caso de renúncia do presidente, que muita gente já dá como certa, Rodrigo Maia tem 30 dias para convocar eleições indiretas. Caberá aos deputados eleger o próximo presidente. Lembre-se os últimos eleitos por eles foram Eduardo Cunha e Rodrigo Maia. Se seguirem nessa linha, podem eleger qualquer político bom de conversa e de acordões.

Meu vizinho Alexandre Borges afirmou semana passada que parte da mídia trabalha para derrubar Temer porque Lula teria mais chances de voltar à presidência por eleições indiretas, e não pelo voto popular. Discordo. Não só Lula não se candidataria agora como tem uma minoria na Câmara. E os deputados do centrão não gostariam de voltar a 2016 elegendo alguém que agravaria a crise econômica e a crise política.

Reforma Trabalhista une PSDB e DEM

O governo Michel Temer deve encaixar outra expressiva vitória, aprovando a reforma trabalhista no Senado, nesta terça-feira (11), mas após celebrar a ótima notícia, terá de administrar a catástrofe: os aliados DEM e PSDB vão se ligar mais, após essa aprovação, “em nome do interesse nacional”, mas a tendência é que ambos se afastem do governo. Concluirão, afinal, que Temer já deu o que tinha de dar.

A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder. Além de mal avaliado, Temer nunca aspirou a reeleição. Como não há espaço vazio em política, a tendência é que ele se torne irrelevante.

PT quer ministérios de volta se Maia virar presidente

O PT já fez chegar a Rodrigo Maia sua fatura: assim como votou nele em bloco para presidente da Câmara dos Deputados, cargo que o habilita a substituir Michel Temer, o partido de Lula quer de volta boa parte das boquinhas que perdeu com o impeachment de Dilma, inclusive ministérios, caso assuma o comando do Palácio do Planalto. Partidos como PDT e PCdoB também querem de volta seus cargos. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Deputados “rodriguistas”, que suspiram pela destituição de Temer, chamam a devolução dos cargos ao PT de “pacificação nacional”.

Além de ministérios como Educação, Trabalho, Esporte e Previdência, PT et caterva querem também “cargos-chave” no governo federal.

22 de junho de 2017

CHACINA: Policial militar é acusado de executar quatro pessoas em cabaré da cidade de Brasnorte


A dona de uma casa de prostituição e mais três pessoas foram mortas na noite dessa quarta-feira (21), dentro do estabelecimento, em Brasnorte, a 580 km de Cuiabá. O delegado Waner dos Santos Neves, que investiga o crime, afirmou que duas pessoas já foram presas suspeitas do crime, entre elas o policial militar identificado como Rhael Jaime de 24 anos.
A Polícia Militar ainda não se manifestou sobre o caso.
Além da dona do prostíbulo, foram mortos uma funcionária do estabelecimento e dois clientes. De acordo com o delegado, os alvos dos criminosos eram a proprietária e essa funcionária,  e que as outras vítimas, de 22 e 46 anos, foram atingidas porque estavam no local.
“O caso é monstruoso”, avaliou o delegado.
 O policial teria tido vários desentendimentos com a dona do estabelecimento. Inclusive, por causa disso, segundo a polícia, ele seria transferido para outra cidade.
Seriam várias as motivações para o crime. “São várias motivações, entre elas a ocultação da prática de outros crimes”, afirmou o delegado. Segundo ele, as vítimas foram mortas a tiros. Todos os disparos teriam sido efetuados pelo policial. A arma usada no crime era dele.
Três vítimas morreram no local. Outra foi socorrida, mas morreu logo depois.
Depois das mortes, o policial seguiu para o Batalhão da PM como se nada tivesse acontecido. De acordo com a polícia, quando o PM chegou ao local, a dona do estabelecimento falava com o filho, que mora em Rondônia, por meio de um aplicativo para videoconferência de áudio e vídeo. Ele ouviu a mãe falando o nome do policial e o rosto do policial. A testemunha disse que ouviu o barulho de tiros e gritos.
Depois das mortes, o policial seguiu para o Batalhão da PM como se nada tivesse acontecido.
Ele foi preso no Batalhão da PM nesta quinta-feira (22). O amigo também foi preso na manhã. Os dois foram autuados em flagrante.
Uma mulher estava no quarto quando ocorreu o crime, mas ela não saiu do cômodo. Quando a polícia chegou, ela estava muito nervosa.

22 de maio de 2017

Leia a transcrição completa da conversa entre Temer e Joesley Batista e tire suas conclusões

A imprensa tem sonegado a informação de que o presidente Michel Temer não queria receber o empresário Joesley Batista de jeito nenhum e que só o fez após muita insistência do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, cotado pelo mercado para substituir Temer em caso de renúncia.

Temer costuma receber empresários após seu expediente no Palácio do Planalto, mas se recusava a receber Joesley por razões óbvias. O ministro da Fazenda insistiu em promover o encontro e afirmou que era importante ouvir o que Joesley tinha a dizer.


Meirelles era homem de confiança de Lula e foi presidente do Banco Central durante o governo do petista. Por indicação de Lula, Meirelles se tornou presidente do Conselho de Administração do grupo JBS e ocupou o cargo entre 2012 e 2016. Até hoje, o ministro da Fazenda mantém forte interlocução com Joesley Batista e com o ex­presidente Lula. LEIA MAIS AQUI

20 de maio de 2017

Realizada com sucesso 18ª edição da Semana da Pedagogia

Esta semana aconteceu na Uniserra, faculdade de pedagogia de Tangará da Serra, a sua 18ª edição da Semana da Pedagogia. ‘A Educação Frente aos Desafios dos Novos Tempos” o foi o tema central do evento. De parabéns o professor Gilmar Utzig e sua equipe pela realização de mais evento engrandecedor para a educação de nosso município.

Tangará da Serra recebe Circuito Aprosoja dia 25 de maio

Está previsto para acontecer no próximo dia 25, em Tangará da Serra, a 12ª edição do Circuito Aprosoja, evento promovido pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso. O Circuito Aprosoja é o maior evento de pré-safra do País e em 2017. Será lançado neste ano em 4 de maio e prossegue até 09 de junho. O objetivo é levar informações estratégicas ao produtor, auxiliando-o no planejamento da safra. Em Tangará da Serra o evento ocorrerá no Tatersal de Leilões do Sindicato rural.

Saúde tem hoje Dia D de vacinação contra H1N1 em Tangará da Serra

Hoje, dia 20, é o dia D da campanha de vacinação contra o H1N1, mais conhecida como gripe suína. Em nosso município 18 pontos de atendimento estarão no aguardo da população que deve se vacinar no horário das 8h às 17h. O grupo prioritário corresponde a crianças de 6 meses a menores de 65 Anos, idosos, gestantes, mulheres que tiveram bebê até 45 dias pós o parto, trabalhadores de saúde, portadores de doenças crônica (com prescrição médica) e professores, que devem levar um comprovante do estabelecimento de ensino onde atuam.

Justiça lança campanha de combate a abusos sexuais em Tangará da Serra

Em Tangará da Serra a Vara da Família, Infância e Adolescência, sob o comando da Magistrada Leilamar Rodrigues, efetuou o lançamento da campanha, “Não se Esconda, denuncie”, na tarde da quinta-feira (18). A campanha que visa combater abusos sexuais contra crianças e adolescentes acontece em todo o Brasil e todos estão trabalhando na divulgação. O fone 100 é disponibilizado para efetuo de denúncias.

Distrito São Joaquim recebe neste sábado mutirão rural do Senar

O Distrito São Joaquim recebe neste sábado o mutirão rural realizado pelo Senar em parceria com o Sindicato rural de Tangará da Serra. Os atendimentos tiveram inicio às 8h e seguem até a tarde, na escola estadual Antônio Hortolani. Os serviços são 100% gratuitos. Estão sendo oferecidos serviços por acadêmicos e Professores da UNIC e Unemat, equipe da Secretaria de Assistência Social, equipe da SETAS de MT, DETRAN, PROCON, Politec e Fetagri, entre outros parceiros. 

18 de maio de 2017

CPI da Funai aprova texto-base do relatório final e propõe mais de cem indiciamentos


A CPI da Funai e do Incra na Câmara aprovou nesta quarta-feira (17) o texto-base do relatório do deputado Nilson Leitão (PSDB-MT), que sugere o indiciamento de mais de 100 pessoas. Por volta das 16h35, a sessão foi suspensa devido à abertura das votações no plenário principal da Casa.
Os deputados da CPI ainda analisarão três sugestões de mudanças no texto. A previsão é de que os destaques sejam analisados ainda nesta quarta, após o fim da ordem do dia da Câmara.
O relator decidiu retirar do parecer a proposta de encerrar as atividades da Funai. Ele chegou a incluir a sugestão no texto, mas não manteve a mudança no relatório final.
A comissão parlamentar de inquérito investigou a Fundação Nacional do Índio (Funai) e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), principalmente em relação aos critérios de demarcação de terras indígenas e quilombolas, assim como os conflitos agrários decorrentes desse processo.
O colegiado foi instalado em novembro do ano passado, mas o grupo também aproveitou o trabalho de outra CPI com o mesmo tema que funcionou entre novembro de 2015 e agosto de 2016, sem ter aprovado um relatório.
Na sessão de terça (17), não foi permitido o acesso de indígenas, nem de entidades representativas. A segurança da Casa informou que a medida foi tomada por ordem do presidente da CPI Alceu Moreira (PMDB-RS). Moreira é membro da Frente Parlamentar Mista da Agropecuária, também conhecida como bancada ruralista. O relator da CPI, Nilson Leitão, é presidente da bancada ruralista.
Nesta quarta, dois representantes indígenas conseguiram ter acesso à comissão, enquanto um grupo ficou do lado de fora da Câmara.
O deputado Valmir Assunção (PT-BA) fez críticas à atuação do relator e disse que a CPI só ouviu um lado dos fatos, o dos fazendeiros.
“[O relatório] é para criminalizar os índios, criminalizar os quilombolas, inviabilizar o processo de reforma agrária e perseguir os servidores públicos. Esse é objetivo central”, afirmou.
O relator disse que não é verdade que a CPI é contra o índio. “O fato é que a Funai falhou por várias razões. (...) As fraudes no Incra são muito fortes”, enfatizou.
Enquanto a sessão transcorria com a presença de seguranças nas duas entradas da sala, índios e representantes da Funai e do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) aguardavam do lado de fora da Câmara. A segurança no acesso ao prédio também foi reforçada.
Perguntado por jornalistas se ouviu lideranças indígenas para elaborar o parecer, o relator Nilson Leitão desconversou e não respondeu. Ele também questionou a presença de índios do lado de fora da Câmara.
“Tem que ver qual índio está sendo motivado por alguma ONG que está sendo citada, qual índio que está aqui porque alguém bancou para vir, tem que entender tudo isso. Tem muito índio nascendo com 40 anos de idade no Brasil. Esse tem direito a cota, terra e tudo?”, afirmou.
A sessão transcorreu em clima tenso, com a oposição tentando obstruir a votação do parecer. O deputado Edmilson Rodrigues (PSol-PA) chegou a levantar de sua cadeira e se dirigir aos gritos à mesa da presidência. Ele pedia para usar a palavra no microfine, mas a solicitação foi negada.
Indiciamentos
O relatório final tem quase 3,4 mil páginas. O total de pedidos de indiciamentos e encaminhamentos é de 101, envolvendo procuradores, antropólogos, indígenas, servidores da Funai, do Incra, pessoas ligadas à organização Centro de Trabalho Indigenista (CTI) e ao Conselho Indigenista Missionário (Cimi), procuradores da República, além do ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo.
Com a aprovação pela CPI, os pedidos de indiciamento serão encaminhados ao Ministério Público e órgãos competentes para o aprofundamento das investigações ou o eventual oferecimento de denúncia.
No caso dos procuradores, a CPI não tem poder de pedir indiciamento, mas apenas de fazer encaminhamentos aos órgãos competentes.
O deputado Edmilson Rodrigues afirma que o relatório traz aberrações e diz que nenhum citado pelo relator foi chamado para prestar esclarecimentos na comissão. Segundo ele, uma das pessoas que foi alvo de pedido de investigação faleceu em 2008.
O relator esclareceu que o citado já falecido não constava no texto como indiciado, mas como integrante de um grupo que teria cometido improbidade administrativa. Ele informou que o nome foi retirado do relatório e caberá às autoridades competentes proceder investigação.
O relatório também propõe a tramitação de um projeto de lei que regulamente, de forma objetiva, o que é ocupação tradicional. Quanto ao uso do solo em terras indígenas, o relator defende que cabe ao índio decidir a utilização da terra para fins comerciais e produtivos e a celebração de contratos.
Nova Funai
Quando apresentou o relatório, Nilson Leitão sugeriu o encerramento das atividades da Funai, com a criação de um novo órgão. Após críticas da oposição, o relator alterou o texto passou a propor apenas uma reestruturação da Funai.
Ele defende que todos os serviços relacionados aos indígenas, inclusive saúde e educação, sejam centralizados no órgão que, para ele, poderia ganhar status de secretaria nacional ou de ministério
“Queremos que tudo que trate do índio esteja em uma estrutura só, grande, forte, competente, e não como é hoje, apenas para cuidar de demarcação”, explicou.
O relatório pede ainda que sejam anulados ou revogados 21 decretos editados pela então presidente Dilma Rousseff no dia 1º de abril de 2016 que declararam imóveis rurais como de interesse social para fins de reforma agrária.
Demarcação de terras
O relatório aponta a autoria ou participação de pessoas em diversas irregularidades, como invasões e a atuação fraudulenta para a delimitação e demarcação de áreas.
No documento, Nilson Leitão sustenta que a CPI identificou diversos problemas, como o uso de laudos fraudulentos para embasar a demarcação de terras indígenas e quilombolas em locais que não seriam de ocupação tradicional, isto é, quando são efetivamente habitados por esses povos.
O relator critica ainda o critério de auto-atribuição para a identificação das comunidades remanescentes de quilombos por não haver uma checagem da informação. Ele diz ainda que a demarcação de terras se baseia em laudos parciais e diz que o trabalho dos antropólogos “deve ser científico, não militante”.
Reforma agrária
Em relação à reforma agrária, o relator diz ter identificado “um alarmante número de irregularidades” no Incra.
Entre os problemas apontados por ele, está a delegação a lideranças particulares a atribuição de escolher a propriedade que será alvo de reforma agrária e quem será assentado.
Segundo o relator, essas lideranças particulares, em "conluio" com servidores do Incra, passaram a vender o “direito” de ser assentado com o pagamento de mensalidades a essas lideranças, além da venda irregular de lotes.
Outra fonte de renda para essas “quadrilhas”, de acordo com o relatório, tem sido a própria madeira extraída dos assentamentos. Para ele, a política da reforma agrária se transformou em uma “tragédia”.
Segundo Leitão, as invasões de propriedades rurais representam um “expediente ardiloso e que tangencia a guerra revolucionária”.
O deputado diz ainda que ao deixar de punir os invasores se cria um pretexto para “uma anacrônica ditadura militar com base nas envelhecidas ideias marxistas”.
ONGs
O relatório traz o argumento de que as demarcações devem ter como critério os locais de ocupação tradicional indígena. Segundo o texto, muitas vezes são apresentados "laudos fraudulentos, em conluio e confusão de interesses com antropólogos e ONGs, muitas vezes, respaldados, juridicamente, por segmentos do Ministério Público Federal".
O relator ainda questiona a necessidade de se fazer mais demarcações de terras indígenas sob o argumento de que os problemas dos índios não se resumem à questão da terra e “grande parcela do território brasileiro já foi reservada para as populações indígenas”.
“De fato, os próprios dados oficiais colocam em xeque o afã demarcatório em detrimento de outras políticas em favor da dignidade indígena, corroborando o já afirmado”, escreveu.
Para embasar a sua tese, ele pondera que a população indígena do Brasil é composta por 817.963 índios, ocupando 117 milhões de hectares, que, segundo o parecer, representam 13,7% do território nacional.
Fonte: G1

14 de maio de 2017

Tenente do Bope é morto durante confronto com assaltantes de banco em Mato Grosso

A Polícia Militar do Estado de Mato Grosso lamenta a morte do tenente Carlos Henrique Scheifer, do Batalhão de Operações Especiais (Bope), ocorrida no início da noite deste sábado (13.05), durante confronto com suspeitos de assalto a bancos.
O tenente Scheifer foi alvejado no abdome quando estava em operação de buscas na zona rural de Matupá, área próxima ao local em que na manhã deste sábado (13.05) policiais militares de unidades da região e do Bope já haviam capturado quatro homens suspeitos de integrarem a mesma quadrilha.

Essas prisões levaram à apreensão de armas, entre as quais dois fuzis 556, e munições.
Os quatro presos são suspeitos de terem trocado tiros com uma guarnição da PM na manhã de sexta-feira (12.05), no distrito União do Norte, no município de Peixoto de Azevedo.
Horas depois, já no final da tarde, os policiais também encontraram uma picape branca, com marcas se sangue, abandonada em uma área de mata.
O veículo tem as mesmas características de uma das caminhonetes em que estavam os suspeitos do primeiro confronto.
MEDIDAS ADOTADAS
O comandante das unidades especializadas de Polícia Militar, coronel Paulo Serbija Filho, informa que o comandante do Bope, coronel José Nildo Oliveira, e outras equipes policiais, seguiram com duas aeronaves para Matupá.
Além de levar reforço para as buscas aos suspeitos de assaltos e da morte do tenente Scheifer, o comandante do Bope foi tratar pessoalmente do translado do corpo do policial para Cuiabá.

12 de maio de 2017

Conheça o frigorífico que estava vendendo carne podre na região noroeste de Mato Grosso

Um frigorífico de suínos foi interditado, em Juína, a 737 km de Cuiabá, por crime contra a relação de consumo após encaminhar animais mortos durante o transporte para a fabricação de embutidos. A irregularidade foi identificada por técnicos do Sistema de Inspeção Municipal (SIM) no setor de abate, no dia 4 deste mês, e, desde então a unidade, que atua no abate de suínos, está interditada, segundo o secretário municipal de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente, João Manuel de Souza Peres.
Os fiscais disseram, no relatório de inspeção que foi encaminhado à secretaria de Agricultura, que a carne de quatro porcos apresentava mau cheiro. "Essa carne foi descartada, sem a necessidade de análise, já que o veterinário identificou que a carne não poderia ser consumida", informou o secretário.
Após o flagrante, a Vigilância Sanitária do município recolheu todos os produtos dessa marca, como linguiça, salame e outros embutidos, dos estabelecimentos comerciais.
O secretário afirmou que a liberação vai depender das medidas que o frigorífico tomar para sanar as irregularidades apontadas pela equipe. "No máximo em 30 dias eles devem sanar as irregularidades", disse.
De acordo com o secretário, a irregularidade foi descoberta por um fiscal que chegou na unidade mais cedo que o horário de costume. "Esses animais que já estavam mortos nem deveriam ter entrado na sala de abate. O fiscal chegou um pouco mais cedo do horário de abate e flagrou a irregularidade", contou o secretário.
Quatro animais morreram durante o transporte (Foto: Secretaria de Agricultura de Juína-MT/ Assessoria)
Os animais foram transportados em um caminhão, que quebrou a caminho do frigorífico. Parte deles morreu durante o percurso e, mesmo assim, seriam utilizados na fabricação de embutidos. O secretário disse que o fiscal percebeu que a carne estava com mau cheiro e questionou os funcionários, que relataram que os animais seriam encaminhados para a indústria de embutidos.
Nesse caso, a orientação é encaminhar a carne para a reciclagem de resíduos frigoríficos e não destiná-la para o consumo, explicou Peres.
Ele disse que, antes disso, não houve nenhum flagrante de animais mortos em outro local nesse frigorífico, considerado de pequeno porte. São abatidos entre 20 e 30 suínos por dia na unidade.

Lula e Dilma completamente destruídos com delação de João Santana. Dois expresidentes vão ser presos

O depoimento do marqueteiro João Santana é o mais devastador de todos os feitos até aqui contra os ex­presidentes Lula e Dilma. O estrago provocado pelo publicitário é um dos mais profundos justamente pelo fato de consolidar praticamente todas as denúncias que pesam contra Lula Dilma e o PT no âmbito da Lava Jato. 

A cúpula do partido se reuniu em caráter de emergência no final desta tarde que quinta­feira. Até então, estavam todos convencidos de que João Santana e Monica Moura haviam poupado Lula e Dilma em seus depoimentos anteriores. As revelações feitas pelo casal à Justiça esta semana caiu feito uma bomba no partido e todos consideram que as consequências das revelações serão incontroláveis. O casal de marqueteiros confirmou que Lula e Dilma comandavam pessoalmente todo o esquema de corrupção que irrigou as campanhas do PT desde 2006 e que os crimes de lavagem de dinheiro se intensificaram durante o governo Dilma.

Lula era o coordenador do esquema criminoso que era conduzido pelo ex­ministro Antonio Palocci. Segundo João Santana, a palavra final era sempre de Lula. O marqueteiro falou sobre momentos críticos no fluxo de pagamentos de despesas de campanha e dava o "alerta vermelho" a Lula e depois a Dilma. 

Sem dinheiro para pagar prestadores de serviço, João Santana chegou a ameaçar interromper os trabalhos que prestava a Dilma. "Este tipo de alerta foi feito com Lula, em duas ocasiões: no final do primeiro turno de sua reeleição e, especialmente, no intervalo entre o primeiro e o segundo turno. Lula, então pressionou Antonio Palocci, então ministro da Fazenda, que colocou a empresa Odebrecht no circuito."João Santana confirmou que o ex­ministro Palocci tinha poder quase absoluto sobre o fundo de caixa dois do PT gerido pela Odebrecht.

11 de maio de 2017

Compreenda o motivo que levou a Justiça a determinar a indisponibilidade de bens do prefeito Fábio Martins Junqueira

O deferimento da liminar pela Juíza da Quarta Vara Cível, Dra. Elza Yara Ribeiro Sales Sansão, atende pedido do Ministério Público na ação movida contra o Prefeito Fábio Martins Junqueira por ter determinado pagamento de férias relativas aos quatro anos de seu primeiro mandato.
O Ministério Público interpôs Ação Civil Pública por Atos de Improbidade Administrativa contra o Prefeito Fábio Martins Junqueira, pedindo ressarcimento ao erário público. A denúncia relata que o Prefeito teria determinado o pagamento de férias indenizadas em benefício próprio, no valor de R$ 116.894,18, sem que houvesse Lei Municipal prevendo o pagamento de gratificação de férias ao Prefeito e “com sua conduta, teria praticado ato de improbidade administrativa”.
Na decisão, a Juíza aponta a previsão legal para a decretação da indisponibilidade de bens. “Vislumbro que o Ministério Público pleiteia a indisponibilidade de bens pertencentes ao demandado a fim de assegurar o pretenso ressarcimento e, sob tal aspecto, perfeitamente possível a decretação da indisponibilidade”, destaca a liminar da Juíza.
O pedido de indisponibilidade visa assegurar o ressarcimento aos cofres do município dos danos financeiros causados. “... o montante a ser bloqueado não poderá ultrapassar o quantum necessário para a reparação do dano eventualmente causado”, cita ainda a liminar.

10 de maio de 2017

O que o jato que levou Lula a Curitiba tem a ver com o mensalão?

O jatinho que levou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de São Paulo para Curitiba na manhã desta quarta-feira está registrado em nome de uma empresa de Walfrido Mares Guia, ex-ministro do petista, que já foi alvo de investigações da Polícia Federal. A Samos Participações, com sede em Belo Horizonte, chegou a ter seus sigilos bancário e fiscal quebrados durante as investigações do chamado “mensalão mineiro”, operado por Marcos Valério de Souza, o mesmo do mensalão petista, que estouraria anos depois.
A história dos dois mensalões, como se sabe, é um curioso ponto de contato entre o PSDB e o PT. O primeiro beneficiou a campanha do tucano Eduardo Azeredo ao governo de Minas, em 1998. E o segundo, menos de uma década depois, serviu para comprar, com recursos ilícitos, apoio parlamentar ao governo Lula. Ambos tinham Marcos Valério como operador.
Walfrido dos Mares Guia, o dono do jato usado por Lula, é outro ponto de convergência entre os dois casos: de aliado histórico dos tucanos, ele passou a amigo dileto de Lula após o petista assumir a Presidência da República, em 2003. Durante as investigações do mensalão mineiro, a Polícia Federal encontrou indícios de que a Samos, a empresa de Walfrido em nome da qual o jatinho Citation está registrado, injetou recursos no esquema operado por Marcos Valério.

Justiça mantém depoimento de Lula para hoje e veta gravação

O ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Félix Fisher negou recurso da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e manteve o interrogatório marcado para esta quarta-feira (10), na Justiça Federal do Paraná.

A defesa do petista queria que o processo, instaurado no âmbito da Operação Lava Jato, fosse suspenso para que os advogados tivessem acesso total a documentos da Petrobras anexados aos autos (estima-se que o arquivo tenha mais de 100 mil páginas), além de mais três meses para análise desse material.

O ex-presidente ainda pode recorrer do indeferimento do habeas corpus, mas não a tempo hábil de interferir no depoimento marcado para 14h de hoje em Curitiba. Dessa forma, o primeiro depoimento que Lula dará pessoalmente ao juiz Sergio Moro está confirmado.

Justiça Federal condena homem que usou diploma falso da Unic

O juiz da Quinta Vara da Justiça Federal em Mato Grosso, João Moreira Pessoa de Azambuja, condenou o réu Renato Acássio Pinheiro da Silva a dois anos de prisão, a serem cumpridos desde o início em regime aberto, e ao pagamento de 10 dias de multa, por uso de documento falso.

Renato Silva confessou ter usado diploma falso da Universidade de Cuiabá (Unic) para solicitar inscrição no Conselho Regional de Educação Física. A sentença é do dia 3 de abril e atendeu ação movida pelo pelo Ministério Público Federal (MPF),

Por ser réu primário, sua pena acabou convertida no pagamento de uma multa fixada em R$ 937 e na prestação de serviços à comunidade durante o prazo de, pelo menos, um ano.

De acordo com a sentença do juiz federal, Renato foi à UNIC se informar sobre o curso de graduação em Educação Física quando foi abordado por uma pessoa que lhe ofereceu a venda de um diploma falso.  

Fracassa ato monstro convocado pelo PT e MST. Menos de 10% do público esperado vai a Curitiba defender Lula

Há cerca de um mês, o PT, MST, CUT e outros movimentos sociais e sindicais controlados pelo partido prometeram levar 100 mil pessoas para um ato monstro" em Curitiba no dia do depoimento do ex-­presidente Lula ao juiz Sérgio Moro. 

Quinze dias depois, baixaram as estimativas para 50 mil militantes. Há uma semana, os aliados de Lula já haviam abandonado a expressão "Ato monstro" e anunciavam um número mais modesto, estimado em cerca 30 mil pessoas. Faltando poucas horas para o início do interrogatório de Lula, pouco mais de 6 mil pessoas chegaram a Curitiba para prestar solidariedade ao petista.

 A maioria formada por sem terra acampados em ocupações na região do Paraná, trazida em ônibus fretados pelo MST. Já o número de militantes do PT de raiz é praticamente inexpressivo. Os poucos que vieram, foram "contratados" na periferia de Curitiba mesmo, em troca de diárias que variam entre R$ 80,00 e R$ 200,00.

Segundo um dirigente do partido, o fracasso do ato monstro do PT foi provocado em parte pelo gesto do ex­presidente Lula, que entrou com vários pedidos de habeas corpus na Justiça para tentar escapar do interrogatório. "Sem a certeza de que Lula viria para depor, muitos simpatizantes do partido desistiram de vir", justificou o dirigente petista. 

Membros da Secretaria de Segurança do Paraná também se mostraram decepcionados com a baixa adesão ao ato monstro do PT. Foi montado um gigantesco esquema de segurança para conter os ânimos de petistas mais exaltados, mas ao que tudo indica, uns dois carros do batalhão de choque da Polícia Militar serão suficientes para conter os gatos pingados espalhados pela cidade. 

9 de maio de 2017

Caminhão se parte ao meio após cair em buraco na BR 364

Um acidente inusitado, registrado em Vilhena por volta das 8:00h desta terça-feira, 09, mostrou a precariedade da BR 364, que liga os Estados de Rondônia e Acre ao restante do país: um caminhão se partiu ao meio ao cair em um dos buracos que há meses vêm tomando a rodovia federal.

De acordo com a PRF, o acidente aconteceu a cerca de 2 km da área urbana de Vilhena. O caminhão vinha do Mato Grosso quando, logo após entrar em Rondônia e passar pelo grande buraco, acabou “rachado” ao meio. Por causa do ocorrido, as duas pistas da estrada estão bloqueadas. A PRF aguarda que a carga seja retirada para que o veículo seja rebocado.

Fonte:Folha do sul



Caminhão se parte ao meio após cair em buraco na BR 364Caminhão se parte ao meio após cair em buraco na BR 364

Homem quase é linchado após matar o próprio tio a pauladas e tentar assassinar primo

Um homem, que não teve o nome divulgado, quase foi linchado no fim da noite da última segunda-feira (08), no bairro Santa Maria, em Sorriso, após matar o próprio tio a pauladas e tentar assassinar o primo. O suspeito havia ingerido bebida alcoólica antes do fato. O acusado quase foi linchado pela população e teve diversos ferimentos. Ele foi preso.

Conforme as informações da polícia, os três estavam bebendo em frente a uma residência antes do fato. Em dado momento, o suspeito ficou revoltado e partiu para cima do tio. Com um pedaço de madeira, ele desferiu diversos golpes contra a cabeça e o rosto da vítima, que não resistiu aos ferimentos e veio a óbito ainda no local.

 Após ter cometido o assassinato, o suspeito ainda quebrou diversos objetos da residência e partiu para cima do primo, que conseguiu fugir do local. Na tentativa de fugir do local do crime, o acusado foi pego por populares, que começaram a agredi-lo com pauladas e tijolos. Ele só não foi morto porque a Polícia Militar interviu.

 Uma viatura do Corpo de Bombeiros foi acionada e prestou os primeiros socorros ao suspeito, que posteriormente foi levado ao Hospital Regional do município. Ele apresentava visíveis sinais de embriaguez. A Polícia Judiciária Civil (PJC) será a responsável pelas investigações.

8 de maio de 2017

TRAGÉDIA: Ônibus escolar cai em rio matando mais de 30 crianças - Veja fotos e vídeos

Ônibus escolar cai no rio Marera matando mais de 30 crianças
Ônibus escolar cai no rio Marera matando mais de 30 crianças
Ônibus escolar cai no rio Marera matando mais de 30 crianças
Ônibus escolar cai no rio Marera matando mais de 30 crianças
O acidente com um ônibus escolar no sábado no norte da Tanzânia matou 32 alunos, dois professores e o motorista, de acordo com um novo balanço divulgado pela polícia, que aponta a velocidade como provável causa da tragédia.

O balanço inicial de 29 mortos entre as crianças aumentou após a morte de três estudantes que não resistiram aos ferimentos, segundo informou no sábado à noite o chefe regional da polícia, Charles Mkumbo. Três sobreviventes ainda estão hospitalizados, acrescentou. "Os resultados iniciais da perícia mostram que o acidente se deveu à velocidade", indicou.

O acidente ocorreu na manhã de sábado no distrito de Karatu, localizado a 100 km da cidade de Arusha. O ônibus saiu da estrada e caiu no rio Marera. Os alunos, no último ano da escola primária e com entre 12 e 14 anos de idade, estavam a caminho do local onde passariam por exames de seleção para o ensino médio. O presidente tanzaniano John Magufuli apresentou suas condolências às famílias.

"Este acidente acabou com o sonho dessas crianças que se preparavam para servir à nação. É uma enorme dor para as famílias e também para toda a nação", declarou o presidente tanzaniano em um comunicado.
Este acidente é o mais mortal desde uma colisão, em março de 2015, entre um ônibus e um caminhão no centro da Tanzânia, no qual 42 pessoas morreram e vinte ficaram gravemente feridas.

Cerca de 3.500 pessoas morreram em acidentes de trânsito na Tanzânia em 2015, de acordo com estatísticas da polícia. A maioria dos acidentes são causados ​​por imprudência, excesso de velocidade, estradas e veículos em péssimas condições.


Veja o vídeo:


Fonte:YAHOO

Mais dois marginais são presos por atirarem na polícia de Tangará da Serra


Rodrigo Silva Freitas e Thiago Moreira da Silva, ambos com 19 anos, foram presos na madrugada desta segunda-feira (8) depois de tentarem fugir de uma abordagem policial e dispararem arma de fogo contra a guarnição da PM.
De acordo com o tenente Foletto, uma guarnição fazia rondas na Avenida Brasil quando se deparou com os dois suspeitos em uma motocicleta. Ao visualizarem a polícia eles fugiram. As demais viaturas em serviço foram avisadas. E logo localizaram e prenderam os malandros. 

7 de maio de 2017

Compra de caminhonetes Hilux em 2015 pelo ex-prefeito Tarciso Aguiar obedeceu a legalidade, diz MP



Por Dorjival Silva

Promotor de Justiça da comarca de Brasnorte, João Marcos de Paula Alves encaminhou ao autor deste blog no final da semana passada, cópia de despacho onde se promove arquivamento de um procedimento administrativo. O assunto remete à compra de 4 caminhonetes Hilux no ano de 2015 pelo então prefeito do município Eudes Tarciso de Aguiar (DEM). De acordo com a Promotoria de Justiça, não houve abuso de poder ou desvio de finalidade na aquisição dos veículos vez que todo o processo de compra obedeceu à legalidade.

LEIA O DESPACHO.

SIMP Nº 000448-051/2015
DESPACHO

De início, destaco que recebi este feito em 06/03/2017 por força das Portarias 146 e 170/2017-PGJ que me designaram para esta Promotoria de Justiça.

Trata-se de procedimento administrativo instaurado em razão de representação formulada noticiando a aquisição de quatro camionetes Hilux pela Prefeitura Municipal no ano de 2015, no valor total de R$464.000,00 (quatrocentos e sessenta e quatro mil reais) com indícios de ilicitudes.

Instada a manifestar-se, a Prefeitura Municipal apresentou cópia do respectivo procedimento licitatório (f. 09/142), contendo as notas de empenho e as notas fiscais de aquisição dos veículos.

Após, informou que os veículos foram devidamente recebidos e que estão sendo utilizados por diferentes setores da administração (gabinetes do Prefeito e do Vice-Prefeito e Secretaria de Educação), indicou os responsáveis pelos veículos e a forma de controle na utilização (f. 146).

A aquisição de bens pela Administração Púbica, desde que respeitada a disciplina jurídica correlata, especialmente a Lei 8.666/1993, insere-se no poder discricionário do gestor, que deve se atentar para a conveniência e oportunidade para praticar o ato.

Não havendo abuso desse poder mediante excesso (quando age fora do limite da competência) ou desvio de finalidade (pratica o ato com fins diversos da lei ou exigidos pelo interesse público), a atuação será lícita.

Em análise ao procedimento licitatório, não vislumbro irregularidade ou ilicitude que pudesse ensejar sua anulação, bem como verifico que não restou caracterizada hipótese de abuso de poder pelo administrador, visto que era competente para o ato e que os veículos estão sendo utilizados pela Administração Pública.

Destarte, inexistindo fundamento para propositura de ação civil pública e não detectadas irregularidades, PROMOVO o arquivamento deste procedimento administrativo.

Por fim, ressalto que o arquivamento do feito em epígrafe não impede a instauração de procedimento extrajudicial diverso em caso de uso irregular dos veículos, especialmente se surgirem notícias de uso de bem público para fins particulares, o que caracteriza ato de improbidade administrativa previsto no art. 9º, inciso IV e VII, da Lei 8.429/1992, além das eventuais tipificações penais aplicáveis ao caso.

Sendo autuado como procedimento administrativo, fica dispensada a remessa ao Conselho Superior do Ministério Público para homologação.

Intimem-se os interessados.

Após, ao arquivo definitivo.

Brasnorte/MT, 03 de maio de 2017.

JOÃO MARCOS DE PAULA ALVES 
Promotor de Justiça

29 policiais são mortos em pouco mais de 1 ano em Mato Grosso

O Secretário de Estado de Segurança Pública, Rogers Jarbas, aponta que, nos últimos 18 meses, 29 policiais tiveram morte violenta no Estado de Mato Grosso. Os números incluem assassinatos, acidentes de trânsito e suicídios.
Em 2016, foram 26 policiais, entre civis e militares. Três policiais militares estavam em serviço. De modo geral, 15 policiais militares e 11 civis tiveram morte violenta naquele ano.
Este ano três casos de assassinatos de policiais da reserva foram registrados, alvos de disparos de arma de fogo.
Os dados da secretaria também indicam que dois policiais militares foram mortos fora de serviço em 2017.
Jarbas ainda ressaltou a preocupação da pasta em relação aos assassinatos de policiais aposentados ou da reserva.

Dória chama Lula de mentiroso, covarde e desinformado

O prefeito de São Paulo, João Dória, não deixou sem resposta a provocação feita pelo ex-presidente, Lula, no discurso do seminário do PT ontem em SP.
Lula disse:
– “Um almofadinha, um coxinha ganhas as eleições em São Paulo se fazendo passar junto ao povo mais humilde por João Trabalhador. Se encontrarem com ele por aí, perguntem se ele já teve uma carteira profissional assinada.”
Dória postou na sua rede social:
“Está ai minha resposta, Luladrão!”

6 de maio de 2017

Juíza diz em artigo que existem duas justiças no Brasil: A dos juízes indicados por políticos e a dos juízes concursados


"Sempre que o STF profere alguma decisão bizarra, o povo logo se apressa para sentenciar: “a Justiça no Brasil é uma piada”. Nem se passa pela cabeça da galera que os outros juízes – sim, os OUTROS – se contorcem de vergonha com certas decisões da Suprema Corte, e não se sentem nem um pouco representados por ela.

O que muitos juízes sentem é que existem duas Justiças no Brasil. E essas Justiças não se misturam uma com a outra. Uma é a dos juízes por indicação política. A outra é a dos juízes concursados. A Justiça do STF e a Justiça de primeiro grau revelam a existência de duas categorias de juízes que não se misturam. São como água e azeite. São dois mundos completamente isolados um do outro. Um não tem contato nenhum com o outro e um não se assemelha em nada com o outro. Um, muitas vezes, parece atuar contra o outro. Faz declarações contra o outro. E o outro, por muitas vezes, morre de vergonha do um.

Geralmente, o outro prefere que os “juízes” do STF sejam mesmo chamados de Ministros – para não confundir com os demais, os verdadeiros juízes. A atual composição do STF revela que, dentre os 11 Ministros (sim, M-I-N-I-S-T-R-O-S!), apenas dois são magistrados de carreira: Rosa Weber e Luiz Fux. Ou seja: nove deles não têm a mais vaga ideia do que é gerir uma unidade judiciária a quilômetros de distância de sua família, em cidades pequenas de interior, com falta de mão-de-obra e de infraestrutura, com uma demanda acachapante e praticamente administrável.       

Julgam grandes causas – as mais importantes do Brasil – sem terem nunca sequer julgado um inventariozinho da dona Maria que morreu. Nem uma pensão alimentícia simplória. Nem uma medida para um menor infrator, nem um remédio para um doente, nem uma internação para um idoso, nem uma autorização para menor em eventos e viagens, nem uma partilhazinha de bens, nem uma aposentadoriazinha rural. Nada. NADA.
Certamente não fazem a menor ideia de como é visitar a casa humilde da senhorinha acamada que não se mexe, para propiciar-lhe a interdição. Nem imaginam como é desgastante a visita periódica ao presídio – e o percorrer por entre as celas. Nem sonham com as correições nos cartórios extrajudiciais. Nem supõem o que seja passar um dia inteiro ouvindo testemunhas e interrogando réus.

 Nunca presidiram uma sessão do Tribunal do Júri. Não conhecem as agruras, as dificuldades do interior. Não conhecem nada do que é ser juiz de primeiro grau. Nada. Do alto de seus carros com motorista pagos com dinheiro público, não devem fazer a menor ideia de que ser juiz de verdade é não ter motorista nenhum. Ser juiz é andar com seu próprio carro – por sua conta e risco – nas estradas de terra do interior do Brasil . Talvez os Ministros nem saibam o que é uma estrada de terra – ou nem se lembrem mais o que é isso. Às vezes, nem a gasolina ganhamos, tirando muitas vezes do nosso próprio bolso para sustentar o Estado, sem saber se um dia seremos reembolsados - muitas vezes não somos.

Será que os juízes, digo, Ministros do STF sabem o que é passar por isso? Por que será que os réus lutam tanto para serem julgados pelo STF (o famoso “foro privilegiado") – fugindo dos juízes de primeiro grau como o diabo foge da cruz? Por que será que eles preferem ser julgados pelos “juízes” indicados politicamente, e não pelos juízes concursados?

É por essas e outras que, sem constrangimento algum, rogo-lhes: não me coloquem no mesmo balaio do STF. Faço parte da outra Justiça: a de VERDADE.''

Fonte: Advogado Edailton Medeiros - Campina Grande-PB



5 de maio de 2017

Integrante de quadrilha de assalto a banco em MT recebe Bolsa Família

IMG_2266

Presa suspeita de integrar uma quadrilha de assalto a banco em Mato Grosso, a jovem Lúbia Camilla Pinheiro Gorgete, recebia benefício do Bolsa Família desde 2015. Os dados no Portal da Transparência, do governo federal, apontam que nos últimos dois anos, foram destinados pouco mais de R$ 3,6 mil para Lúbia. Ela e outras 12 pessoas foram presas durante a operação Luxus deflagrada nesta quinta-feira (4).
Os integrantes da organização ostentavam com viagens, carros de luxo e barcos, custeados com dinheiro proveniente dos roubos, segundo a Polícia Civil. Fotos divulgadas por eles em redes sociais levantaram a suspeita.

4 de maio de 2017

A boa vida levada por ladrões de banco presos hoje em Mato Grosso

Líder de quadrilha aparece em carro de luxo (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Mulheres e parentes dos ladrões  também participavam de viagens, segundo a polícia (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
Os assaltantes de banco presos durante a Operação ‘Luxus’ deflagrada nesta quinta-feira (4), pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), ostentavam o dinheiro dos roubos em viagens, carros e barcos de luxo. Segundo a Polícia Civil, 13 membros da quadrilha já foram presos e outros quatro, que tiveram prisão decretada, são considerados foragidos. A estimativa é que o bando tenha assaltado pelo menos 10 agências bancárias e causado prejuízo de R$ 5 milhões.

Mulheres e Mulheres e parentes dos ladrões também participavam de viagens, segundo a polícia.
A polícia passou a monitorar a quadrilha há 6 meses. Segundo as investigações, os integrantes do bando ostentavam em fotos publicadas nas redes sociais. Eles se exibiam em carros e barcos de luxo, viagens ao Rio de Janeiro, festas e passeios de helicóptero.

Na web, Gilberto Silva Brasil, apontado como chefe da quadrilha se autodenomina de ‘Showman’. Em outras publicações, ele publicou fotos em pontos turísticos do Rio de Janeiro e em eventos no sambódromo, durante o carnaval deste ano.A reportagem não conseguiu localizar a defesa do suspeito.

Detalhes sobre o sequestro de dois vereadores de Araputanga na divisa com a Bolívia

Dois vereadores e mais duas pessoas, sendo que uma delas é uma criança de nove anos, foram sequestrados na noite da última quarta-feira (03), na cidade de Araputanga (371 km de Cuiabá). Sandra Lopes (PSD) e Luiz Seixas (PSB) foram abordados próximo da Câmara Municipal e obrigados a entrara na caminhonete de Luiz.

Conforme as informações da Polícia Militar, o filho do vereador, de apenas nove anos, também foi levado junto. Enquanto fugiam, ainda pela região, os bandidos pararam ao lado de um Celta e acreditaram que o motorista estava ligando para a polícia. Um deles então desceu, armado e exigiu que a vítima desbloqueasse o aparelho.

O triste fim de um idoso que colidiu sua motocicleta com uma árvore em Tangará da Serra

A polícia Militar foi informada na manhã desta quinta-feira (04) de que havia uma pessoa caídas às margens da MT 358, próximo à entrada do Assentamento Antônio Conselheiro.

No local, foi encontrado o corpo de José Laranjeira, de 74 anos de idade. Ele estava caído ao lado de sua motocicleta. De acordo com a família, o idoso saiu de Tangará da Serra ontem, quarta-feira (03), por volta de 11h. Ele foi procurado por familiares, mas até a manhã de hoje não havia sido encontrado.

De acordo com o Tenente Natan da Polícia Militar, as autoridades foram comunicadas por um usuário da via. “Uma pessoa que passava pela via viu a moto caída e logo depois o cidadão caído. Mas, acreditamos que tenha sido um mal súbito que ele sofreu no trajeto e que tenha perdido o controle do veículo, ocasionando um acidente de trânsito”.

3 de maio de 2017

Estudante de arquitetura desaparece após deixar mensagem de despedida no Facebook

Estudante de arquitetura desaparece após deixar mensagem de despedida no Facebook
A estudante de Arquitetura, Kedma Oliveira, 23 anos, desapareceu no fim da tarde desta quarta-feira (03), em Cuiabá, após deixar uma mensagem de despedida no Facebook. Familiares e amigos iniciaram uma campanha na tentativa de encontrar a jovem. Em sua postagem, ela disse amar os pais e pediu para que eles cuidem bem da filha: “Mamãe, tá doendo mais saber que não vou estar presente no primeiro aniversário da Yasmin. Aniversário que eu sonhei tanto em fazer. Só diga a minha filha todos os dias que eu amo ela, que ela não tem culpa de nada”.

 O irmão de Kedma, Willians Vaz, contou que: “Minha irmã saiu de casa era por volta das 18 horas, dizendo que ia para a academia. Ela estava com roupas de ginástica até. Só depois é que vimos que ela tinha postado aquilo e fomos atrás, procurar. Até agora ninguém tem informação e meus pais estão na delegacia para tentar alguma ajuda. Estamos desesperados”. Ela é moradora da região do bairro Jardim Vitória.
 
A amiga da jovem, Saraiely Favaretto, disse que os amigos estão fazendo uma campanha no Facebook para tentar encontrar a jovem: “Se alguém encontrá-la, converse com ela, não deixe que faça nenhuma bobagem. A família está desesperada, ela tem uma filha pequena. Estamos preocupados”. Kedma foi vista pela última vez antes de sair de casa e estava vestindo roupas de academia (uma blusa cinza, calça legging preta com detalhes rosa e tênis rosa, com uma bolsa vermelha pequena)
 
Na postagem, ela pede desculpa para os país e conversa diretamente com a sua mãe, lamentando não poder estar no aniversário da filha: “Mamãe, eu não queria fazer isso, mas tá doendo muito. Eu não sei lidar com isso. Tá doendo muito. Eu não entendo o que eu fiz de tão grave (...) Mamãe, tá doendo mais saber que não vou estar presente no primeiro aniversário da Yasmin. Aniversário que eu sonhei tanto em fazer. Só diga a minha filha todos os dias que eu amo ela, que ela não tem culpa de nada. Ela foi a melhor coisa que me aconteceu”.
 
“Mamãe, eu [estou] decepcionada comigo. Nunca imaginei poder fazer uma coisa dessas. Mas mãe, é mais forte que eu. (...) Sabe mamãe, o que me faz tomar essa decisão é que talvez eu veja novamente minha outra filha, a Alice. Nossa, só Deus sabe o quanto sinto a data dela. Ah queria tanto terminar minha faculdade, dar esse orgulho pra senhora e para o Papai. Me perdoe”, finaliza o texto.
 
O irmão da jovem ainda relatou que a mãe percebeu um comportamento estranho da jovem nesta quarta-feira: “Minha mãe percebeu que ela estava chorando, mas não achou que fosse algo deste tipo”. Quem tiver qualquer informação sobre o paradeiro da jovem pode entrar em contato com a polícia, através do 190 ou nos seguintes números: (65) 9 9907-5129, (65) 9 9304-1704 e (65) 9 9990-5919.

2 de maio de 2017

Saiba agora quais foram os bandidos mortos hoje pela Polícia em Juara

Os dois homens que foram mortos em confronto com Policiais Militares após roubarem um caminhão e um trator pá carregadeira em Juara no começo da noite de segunda-feira dia 1° de maio já foram identificados.

Os dois mortos são Vilmar da Silva, 36 anos e Wagner da Silva Borges. 

Dois PMs à paisana fizeram a primeira abordagem aos meliantes na MT-220 próximo ao trevo de Tabaporã, ao avistarem o caminhão e o trator. Eles foram recebidos a tiros, revidaram e solicitaram reforços. Após a troca de tiros foi constatado a morte dos dois homens.

Eles estavam em um veículo Honda Corola, que foi abandonado na rodovia e logo mais adiante estava o caminhão Mercedes Benz carregado com a pá carregadeira.

Como o furto aconteceu em Juara, os corpos foram levados para Juara, onde o médico plantonista do Hospital Municipal constatou o óbito.


As armas usadas pelos bandidos ainda não foram identificadas, e a Polícia ainda trabalha no caso para concluir o inquérito.

1 de maio de 2017

Esqueceu o celular no banheiro da escola e vejam o que fizeram com fotos íntimas dela


Da Redação

Uma adolescente de 17 anos teve fotos íntimas vazadas por meio de aplicativos de celular e uma página de relacionamento da internet depois de ter o telefone furtado. O caso foi comunicado a Polícia Civil por parte de familiares dela.

Segundo informações do site Ubiratã 24 Horas, a jovem esqueceu o celular no banheiro do colégio onde estuda. Ela retornou ao local pouco depois, mas não encontrou mais o aparelho.

Dias depois, vazaram as fotos íntimas da garota. Nas imagens, aparentemente tiradas pela própria jovem, ela aparece despida em diferentes locais de uma residência. Numa delas, está tomando banho.
As imagens foram compartilhadas rapidamente e geraram repercussão na cidade.  Também foram divulgados print’s de conversas íntimas mantidas entre a proprietária do celular e um suposto namorado.

Na quinta-feira, a adolescente procurou a delegacia para registrar um boletim de ocorrência do furto de seu aparelho celular. Em depoimento ela afirmou ter esquecido o aparelho, porém ao retornar minutos depois o equipamento já havia sido subtraído.

O que chama a atenção neste caso é que a vítima não comunicou a existência e muito menos a publicação das imagens. Mesmo diante da omissão de informações o caso é apurado pela polícia. Por se tratar de uma menor, as investigações estão em sigilo.

Crime Federal

O armazenamento e/ou divulgação de imagens eróticas de crianças e adolescentes é considerado crime pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). A lei federal 12.737 prevê pena de até seis anos de reclusão para quem for preso em flagrante delito.

Veja o que aconteceu a um policial militar que perseguia suspeitos neste dia 1 de maio


Da Redação

Um policial identificado como Cabo Dias, da Polícia Militar de Sorriso, foi baleado na manhã desta segunda-feira (01) enquanto perseguia um veículo Ford Fox, que supostamente estaria rondando uma Fazenda nas proximidades da MT-242.

Durante as buscas, a viatura em que estava o policial acabou colidindo em uma árvore. Segundo informações preliminares, a guarnição do Cabo Dias teria sido acionada através de uma denúncia anônima. Os suspeitos, que não tiveram a identidade revelada, empreenderam fuga após perceberem a aproximação dos policiais.

Ainda não há informações se o tiro que atingiu o Cabo Dias partiu de sua própria arma, no momento em que a viatura colidiu com a árvore, ou se teria sido disparado pelo suspeito. O policial foi alvejado na perna, encaminhado para o Hospital Regional e passa bem.

O Ford Fox foi encontrado instantes depois no pátio do Fórum de Sorriso, com marcas que aparentam ser de balas. Dentro do veículo foi encontrada uma carteirinha de estudante, mas não é possível afirmar se pertencia ao suspeito.

Até o momento as informações dão conta de que um homem foi preso, mas sua identidade não foi divulgada. A Polícia Civil deverá investigar o caso.