19 de novembro de 2008

Trabalhadores nordestinos são atraídos por falso emprego em Usina de MT

Quarenta e um trabalhadores, dos Estados do Maranhão e Piauí, foram atraídos por falsa promessa de emprego em uma fazenda no Estado de Mato Grosso.

Dois aliciadores teriam informado ao grupo que a suposta contratação já estava acertada com uma usina.

Foi cobrado R$ 190 de cada trabalhador, a título de pagamento para o transporte até Mato Grosso.

Desse valor, R$ 150 teriam sido repassados à uma empresa de ônibus.

Apesar de contar com 200 vagas abertas, a usina não contratou as vítimas do golpe por entender tratar-se de crime de aliciamento, sujeito à pena de um a três anos e multa, segundo o Código Penal Brasileiro.

Sem emprego e sem condições de retornarem as próprias cidades de origem, os trabalhadores ficaram instalados de forma precária em um salão cedido pela proprietária de um hotel em Várzea Grande.

Auditores fiscais da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Mato Grosso (SRTE/MT) foram ao local e providenciaram a passagem de volta para os trabalhadores aliciados.

NOTA DO BLOG: Até quando meus conterrâneos continuarão sendo vítimas desses criminosos? Penso que os governos dos estados nordestinos deveriam encetar campanha esclarecendo o que geralmente ocorre com os que deixam suas famílias e se arriscam em busca de "empregos" no campo em Mato Grosso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO!

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Se você se sentiu ofendido com algum comentário aqui publicado, entre em contato imediatamente mandando um email para dorjival@gmail.com