14 de janeiro de 2010

A polêmica da anistia

Ao sugerir a punição aos integrantes do Regime Militar (1964/85), o governo Lula retirou do fundo do baú da história o debate sobre a Lei da Anistia que perdoou em 1979 todos os envolvidos em crimes políticos durante o período de exceção.

Para os mais jovens e que não conhecem o contexto da época é importante explicar o contexto da época.

Era a Guerra Fria e o Brasil como os demais países estava envolvido em um profundo debate idélogico no qual estavam inseridos radiciais e moderados nos dois lados.

Todos agiam como se estivessem combatendo um inimigo que estaria tramando para trazer desgraça ao país. Ambos os lados cometeram excessos.

A lei da anistia teve uma intenção pacificadora. Mesmo assim o país tem o direito de saber quem torturou em “nome da pátria”.

O problema é que os “guerrilheiros” são tratados como heróis e os torturadores como vilões. A anistia deve ser mantida, mas o assunto não pode ser esquecido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO!

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Se você se sentiu ofendido com algum comentário aqui publicado, entre em contato imediatamente mandando um email para dorjival@gmail.com