20 de dezembro de 2010

Dorjival Silva visita principais pontos turísticos de Salvador

Dorjival Silva posando em frente ao Elevador Lacerda...
...em frente ao Farol da Barra...
... da prefeitura de Salvador, localizada à Praça Tomé de Souza...

...no Centro Histórico...
e no Cais de Salvador (Baia de Todos-os-Santos). Da Editora

Dorjival Silva visita o Palácio Rio Branco em Salvador

Dorjival Silva ao pé da luxuosa escadaria (15.12.2010), acesso principal para as dependências superiores do Palácio Rio Branco, sede do primeiro governo da Bahia, local que abrigou Dom Pedro II, quando este visitou o estado em 1859.
Dorjival Silva fotografado por sua esposa Franciele Caroline em frente ao Palácio Rio Branco, no dia (15.12.2010), quando de sua visita à capital baiana.

SAIBA MAIS SOBRE A IMPORTÂNCIA DESTE PAlÁCIO PARA HISTÓRIA DO BRASIL:

O Palácio Rio Branco é a antiga sede do governo da Bahia, e um dos mais antigos palácios do Brasil. Está situado em Salvador, na Praça Tomé de Sousa, onde também se encontram a Prefeitura da cidade, a câmara municipal e o Elevador Lacerda.

O palácio começou a ser construído pelo primeiro governador-geral do Brasil, Tomé de Sousa, em meados do século XVI, para ser o centro da administração portuguesa. No início era de taipa de pilão, recebendo posteriormente pequenas ampliações. Teve várias funções, como quartel e prisão. Abrigou Dom Pedro II, quando este visitou a Bahia em 1859. No fim do século XIX, ainda ostentava a velha fachada colonial portuguesa, símbolo de decadência na nascente República. Recebeu então uma profunda reforma, ficando pronto em 1900, na gestão do governador da Bahia, Luís Viana. Passava então a exibir um nobre e imponente estilo neoclássico, bem ao gosto francês.

Em 10 de janeiro de 1912, o palácio foi um dos pontos atingidos pelo bombardeio efetuado na cidade do Salvador, a mando do Presidente da República Hermes da Fonseca. O prédio ficou praticamente em ruínas. Entre as várias perdas, a mais dolorosa foi a destruíção do rico acervo de livros raros que ficava na parte térrea. Depois daí, começou a reconstrução, sendo reinaugurado pelo governador Antônio Ferrão Moniz de Aragão, em 1919. O palácio reerguido recebeu o nome de "Rio Branco", em homenagem a um dos maiores estadistas brasileiros, o Barão do Rio Branco. Em 1984 foi feita uma restauração completa no prédio, devido ao péssimo estado de conservação em que se encontrava. Hoje abriga a Fundação Pedro Calmon, a Fundação Cultural do Estado da Bahia e o "Memorial dos Governadores". Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Dorjival visita sede do governo federal

Como disse em post anterior, durante meu curto período de férias (últimos 10 dias) tive a oportunidade de visitar no Distrito Federal, a sede dos poderes: executivo, legislativo e judiciário.
Dorjival mostra onde estão os gabinetes dos deputados federais; pensando em representar a região de Tangará da Serra e todo o Mato Grosso, ele disputou nas eleições de 2010, uma das cadeiras parlamentaresDorjival e esposa Franciele Caroline posam em frente ao Congresso Nacional; aqui estão os plenários do Senado e da Cãmara dos Deputados. Ex-candidato a deputado federal, Dorjival disputou vaga com o sonho de lutar por melhorias significativas para a região de Tangará da Serra

Dorjival e esposa Caroline posando em frente ao Palácio do Planalto

Blogueiro já está de volta a Tangará da Serra

Olá amigos e amigas!

Depois de 10 dias ausente da cidade e do estado de Mato Grosso, estou de volta a nossa estimada Tangará da Serra.

No período citado, viajei à Goiás, Distrito Federal e Bahia.

Acompanhado de minha esposa Franciele Caroline, aproveitei esse curto tempo de férias para rever amigos e parentes que residem em Goiânia, Brasília e Salvador, três das mais belas capitais brasileiras.

Em Salvador, conheçemos os principais pontos turísticos dessa grande capital. Mas, o mais gratificante foi descansar durante três dias às margens do Oceâno Atlântico.

Já no Distrito Federal, visitamos o Palácio do Planalto, o Congresso Nacional e vários setores da administração federal. Além de rever amigos.

Na capital goiana, matamos a saudade de familiares. Foi uma viagem sem nenhum incidente. Graças ao bondoso Deus, a quem agradeço pela proteção.