30 de outubro de 2014

Polícia Civil deflagra operação e poe galera do tráfico na cadeia em Tangará da Serra

Na manhã desta quinta-feira (30) a Polícia Judiciária Civil de Tangará da Serra realizou a prisão de sete pessoas no município por associação ao tráfico de entorpecentes. As prisões somadas a outras realizadas desde o início de 2014 totalizam a restrição da liberdade de 29 pessoas que agiam na cidade e região.

As investigações, segundo o Delegado de Polícia responsável pela operação, Nelder Martins Pereira iniciaram ainda no mês de março, após o homicídio de Valdinei Pereira Fontes, que seria comandante de uma quadrilha de tráfico de drogas. A operação foi denominada “NexusDasypus”. A disputa pelo território para o tráfico de drogas na cidade teria motivado o crime ocorrido. Havia ainda uma dívida, onde a quadrilha que não era comandada por Valdinei devia aproximadamente 195 mil reais ao traficante.

“As investigações já levaram à prisão de quinze pessoas e agora, junto à comarca de Tangará da Serra, houve a expedição de vários mandados de prisão e busca domiciliar”, explicou o Delegado ao apresentar as sete pessoas detidas.

A prisão preventiva foi decretada para quatro mulheres e três homens: “Nossos investigadores fizeram um vasto levantamento sobre eles, o que nos levou a ter o conhecimento que eles comprovadamente exerciam o tráfico de entorpecentes na cidade”, disse.

Entre os detidos estão Simone Nunes de Souza de 26 anos, Andréia Aparecida dos Santos de 33 anos, Cintia Regina Conte de 30 anos, Sérgio Monteiro Rocha de 36 anos, José Robério Lopes dos Santos de 35 anos e Marcos Antonio dos Santos de Souza de 26 anos.

Os acusados de associação ao tráfico de drogas, conforme o Delegado, já têm passagens pela Polícia: “A maioria já tem passagem. Esse pessoal é ligado aos presos de algumas cadeias, e de certa forma, exercem o tráfico de drogas a mando desses detentos. Lamentavelmente é assim”, explicou. Os detentos a quem os acusados de tráfico estão ligados, cumprem pena em presídios de Tangará da Serra, Cuiabá e Cáceres.

Ainda conforme Nelder, outras acusações de crimes cometidos poderão surgir, pela suspeita já existente em relação a crimes de roubos, furtos e até homicídios da região. “O tráfico alimenta os outros crimes. Os roubos, furtos, homicídios e outros são conseqüências diretas do tráfico”, comentou o delegado, ao destacar que as prisões ocorreram em diversos bairros da cidade.

Por considerar esta uma das maiores associações criminosas da cidade, o Delegado de Polícia disse que as investigações vão prosseguir: “O tráfico está espalhado pela cidade, mas nós estamos conseguindo de certa forma o controle, por isso vamos intensificar as diligências, empreender novas buscas e cumprir novos mandados de prisão para que a sociedade de Tangará da Serra fique livre de crimes”, afirmou.


A operação desencadeada pela Delegacia de Tangará da Serra contou com o apoio das equipes da Delegacia Regional e das delegacias de Barra do Bugres, Nova Olimpia e Campo Novo do Parecis, coordenadas pelo delegado de Tangará da Serra, Nelder Martins Pereira.

Fonte: Roberto Weber - da Redação Pioneira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO!

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Se você se sentiu ofendido com algum comentário aqui publicado, entre em contato imediatamente mandando um email para dorjival@gmail.com