1 de fevereiro de 2015

Guilherme Maluf é eleito presidente da Assembleia de Mato Grosso com 23 votos

DOUGLAS TRIELLI

O deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB) e Ondanir Bortolini, o Nininho (PR),foram eleitos presidente e primeiro-secretário, respectivamente, da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa.
Os deputados conseguiram 23 votos a seu favor. Apenas um voto foi em branco.

O parlamentar era apoiado pelo governador Pedro Taques (PDT).

Além de ambos, a chapa vitoriosa é composta pelo deputado Eduardo Botelho (PSB) na 1ª vice-presidência e Pedro Satélite (PSD), como 2º vice, Wagner Ramos (PR), como 2º secretário, Max Russi (PSB), como 3º secretário, e Baiano Filho como 4º secretário.


A eleição foi marcada pela desistência dos então candidatos à presidência Zeca Viana (PDT) e Emanuel Pinheiro (PR).

Antes da votação, Pinheiro chegou a cogitar a possibilidade de pedir o adiamento da votação. No entanto, por ser minoria, o parlamentar recuou.

Durante uso da tribuna, o deputado usou o discurso de Taques em 2013, enquanto pleiteava a presidência do Senado contra o senador Renan Calheiros (PMDB).

“Quis mostrar que a Casa não e um apêndice, puxadinho do Paiaguás. E é como derrotado que posso dizer que a sociedade clama por mudanças e da compreensão do nosso papel como parlamentar. Me candidatei à presidência para evitar as inúmeras intervenções do Executivo disse.

Os deputados Gilmar Fabris (PSD), Janaina Riva (PSD), Zé do Pátio (SD) e Mauro Savi (PR), que ficaram isolados após Maluf conseguir a maioria dos votos usaram a tribuna para agradecer o apoio de Zeca.

Todos se colocaram como “leprosos”, após Taques articular de modo a vetar a presença deles na chapa de Maluf.

“Realmente, existiram vetos e não foram poucos. Alguns estão na chapa do Maluf, mas foram vetados na nossa chapa. Juntos, eu e Savi passamos dos mais de 100 mil votos. Quem perde com sua ausência na Mesa é o Estado”, disse Janaina.

“A minha preocupação sempre foi que o Legislativo não cedesse as vontades do Poder Executivo. Mas garanto nossa lealdade ao Zeca, porque nossa palavra dada uma vez não volta atrás. Podem ter certeza que a governabilidade está assegurada graças a sua lealdade. Posso estar no grupo dos leprosos, mas temos voto e força dentro dessa Casa”, afirmou a deputada.

Já o deputado Gilmar Fabris afirmou que o presidente eleito precisa coordenar e Mesa com transparência e de modo que integre todos os 24 parlamentares.

“O vencedor será presidente de um poder, não é de A, B ou 17. É poder do Legislativo. E assim terá que ter essa postura. Até porque, um só deputado aqui coloca presidente, primeiro-secretário e qualquer outro na rua. Se alguém pensar que vai fazer farra na Assembleia está enganado”, disse.

Discurso

Após eleito, em seu discurso, Maluf afirmou que irá trabalhar pela unidade do parlamento. Ele negou eu tenha traído qualquer um dos deputados.

“Estou certo que a independência do Legislativo é cláusula pétrea e deverá nortear o nosso mandato. Procuramos montar uma Mesa pluripartidária. E, ao longo do processo, em nenhum momento trai compromisso, quis que houvesse um consenso do grupo”, afirmou.

“A função que agora começo a exercer, exige como poucas diálogo e compreensão das matérias aqui tratadas. Para tanto vamos fortalece os mandatos dos deputados e das lideranças do Governo. Cada um dos membros da Mesa assumirá novas funções que darão agilidades no cumprimento do nosso dever”, disse.

Por fim, Maluf afirmou que dará transparência a todos os gastos do Legislativo.


“Nosso compromisso é com o povo e vamos prestar contas de todos os gastos. Tudo será divulgado de forma clara para o cidadão fiscalizar a Assembleia. Estou consciente das dificuldade que irei enfrentar ante o desgaste dos poderes. Mas me sinto preparado para enfrentar esse novo desafio”, completou o deputado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO!

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Se você se sentiu ofendido com algum comentário aqui publicado, entre em contato imediatamente mandando um email para dorjival@gmail.com