23 de dezembro de 2010

Questionado destino de recursos municipais para investimentos no Califórnia

Não estou conseguindo entender o que estão querendo fazer com o vereador Roque Fritzen (PDT), por seu bairro Jardim Califórnia ter sido beneficiado ao apagar das luzes de 2010 com repasse da ordem de R$ 300 mil, oriundos do poder executivo municipal.

Até onde entendi, os recursos foram devolvidos pela Câmara de Vereadores à prefeitura. E esta por sua vez, está os repassando para investimentos em melhorias infraestruturais no bairro onde reside o vereador.

Não estou vendo nada que infrinja alguma Lei. Os recursos estavam de posse do poder executivo e serão canalizados para o bairro. O que há de errado nisso...

Os contrários à ação municipal alegam que a verba poderia ter sido repartida com outros bairros não menos carentes da cidade. Ou, em sua totalidade, investida em setores da Saúde e Educação.

Em parte concordo. Bem que metade dessa verba poderia ser canalizada para melhorias no distrito São Joaquim, uma das áreas mais carentes de investimentos de Tangará da Serra.

Mas, não posso deixar de reconhecer que o Jardim Califórnia merece a totalidade desses recursos. O bairro é extremamente carente de investimentos de grande porte. E é certo que R$ 300 mil não mudarão muita coisa na localidade, mas pelo menos alterarão alguma coisa.

Vejo com bastante naturalidade a revolta de alguns parlamentares por não verem nem um real sendo aplicado em suas comunidades. Mas, entendo que esse investimento no Califórnia deve ser celebrado, ao invés de questionado. Os moradores do bairro do vereador merecem muito mais, inclusive urgência no processo de pavimentação asfáltica.

Quanto ao questionamento apontando por alguns de que o bairro de Fritzen teria sido beneficiado em função de seu voto no vereador Miguel Romanhuk que consquistou novo mandato como presidente da Mesa Diretora, não gostaria de acreditar nisso.

Roque havia declarado à esta página (veja aqui), bem no começo das articulações para composição de uma chapa para disputar a presidência da Câmara, que votaria em Romanhuk. Então seu voto já era contado como certo.

Também vejo contradição no fato de hoje, como dizem, Roque Fritzen ser um vereador de situação, ter votado no líder da oposição (que ganhou) e ainda ter visto seu bairro beneficiado com verba de R$ 300 mil, presente da prefeitura.

Isso e nada mais estou entendendo. Se alguém está observando este fato por outro prisma, favor me explicar melhor o assunto. Possa ser que com melhor compreensão este metido a analista político concorde com os insatisfeitos. Do autor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO!

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Se você se sentiu ofendido com algum comentário aqui publicado, entre em contato imediatamente mandando um email para dorjival@gmail.com