21 de fevereiro de 2015

Auditoria encontra problemas em obras da Copa em MT; veja

DO JORNAL NACIONAL

Uma auditoria feita pela Controladoria Geral de Mato Grosso encontrou problemas em 14 obras para a Copa do Mundo. Sete meses depois do mundial, algumas ainda não ficaram prontas.

O relatório da auditoria aponta problemas que vão desde atrasos até falhas estruturais. Na lista das obras está a mais cara de todas. O VLT - Veículo Leve sobre Trilhos. O projeto prevê a construção de duas linhas com 22 quilômetros de extensão.

Entre os problemas apontados pelo relatório estão: falta de um cronograma de execução da obra e falta de projetos executivo e de desapropriação das áreas afetadas; também foram identificados problemas na qualidade das obras em execução, e no que já foi executado.

Os técnicos declaram que sem projetos adequados não há como garantir a qualidade e até a segurança das obras.

O VLT começou a ser construído em junho de 2012 e a previsão era de que ficasse pronto antes da Copa. Mas até agora, segundo o laudo técnico, apenas 16% dos trabalhos foram concluídos. E o consórcio responsável pela obra já recebeu mais de R$ 1 bilhão.

Originalmente, o orçamento total do VLT era de R$ 1,477 bilhão. Mas segundo o governo de Mato Grosso, serão necessários pelo menos mais R$ 500 milhões para a conclusão da obra.

“O recurso existe, mas há outras prioridades da sociedade que precisam ser colocadas para uma decisão madura de quanto investir e em que projeto", afirma o secretário de Projetos Estratégicos Gustavo de Oliveira.

Outra obra com problemas é um viaduto. Ficou pronto, mas está interditado há seis meses por falhas na estrutura que poderiam comprometer a segurança. Já os centros de treinamentos para a Copa nunca foram concluídos e as obras estão abandonadas.

“Isso é uma vergonha né. A cidade sede da Copa do Mundo não conseguir terminar as obras. Tudo mal feito”, reclama o motorista Sidney Paiva.

Os Ministérios Públicos Federal e Estadual de Mato Grosso entraram com uma ação contra o ex-governador Silval Barbosa, do PMDB, pelos prejuízos com a obra inacabada do VLT.

O ex-governador disse que a entrega foi adiada por dificuldades no projeto e o consórcio responsável pela obra afirmou que o atraso foi causado pela demora no pagamento e na liberação de terrenos.


O atual governador Pedro Taques, do PDT, disse que vai cobrar na Justiça a devolução do dinheiro gasto a mais e que não há prazo para a conclusão dos centros de treinamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO!

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Se você se sentiu ofendido com algum comentário aqui publicado, entre em contato imediatamente mandando um email para dorjival@gmail.com