10 de fevereiro de 2015

Portaria que proibia extração de espécies de madeira é derrubada pela Sema

Deixando de seguir a diretriz do governo federal que determinou proibição de extração das espécies de cedro, itaúba, garapeira, jatobá, jequitibá e cerejeira, a Secretaria Estadual de Meio Ambiente de Mato Grosso deve revogar hoje a Portaria 029/2015 que regulamenta a proibição do corte, transporte e comercialização de 13 espécies produzidas no Estado. A afirmação é do deputado estadual Dilmar Dal Bosco (DEM), que esteve em reunião com a titular da pasta ambiental, Ana Luiza Peterlini.

A Portaria 443, de 17 de dezembro de 2014, do Ministério do Meio Ambiente (MMA) proíbe a extração, transporte e comercialização de mais de duas mil espécies da flora brasileira, sendo 31 delas alvo de manejo florestal em Mato Grosso. O decreto do MMA havia sido regulamentado apenas por Mato Grosso, por meio da portaria 029/2015, de 30 de janeiro.



“O Decreto do Ministério do Meio Ambiente foi publicado em dezembro de 2014, mas apenas Mato Grosso regulamentou a normativa, travando completamente o setor, e por conseguinte, a economia dos 60 municípios das regiões Norte e Noroeste que dependem economicamente da atividade florestal. A revogação da portaria estadual nos coloca em igualdade de condições com os estados do Pará e Rondônia e assegura que as madeiras já colhidas possam ser entregues ao mercado consumidor”, argumentou o parlamentar.

No ano passado, a Sema emitiu Autorização de Exploração Florestal (AUTEX) para 200 mil m³ de espécies florestais, através do Manejo Florestal Sustentável , destes apenas 124 mil m³ foram comercializados. Com a revogação da Portaria, 74 mil metros cúbicos de madeira já colhidos poderão ser comercializados.

Amanhã (11) deverá ser realizada uma reunião em Brasília com a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, para tratar do assunto. Um projeto para revogar a Portaria 443 também já foi apresentado na Câmara Federal. 

“O estudo das espécies em extinção considerou o Brasil como um todo, não avaliando cada bioma e as diferentes realidades regionais. Só para se ter uma ideia, a relação do MMA incluiu nossos 13 principais produtos florestais na Lista Nacional da Flora Ameaçada de Extinção, mas na realidade, nenhuma dessas sofre ameaça. O nosso estado trabalha com o Manejo Florestal Sustentável ”, disse o deputado, referindo-se aos estudos feitos pelo Jardim Botânico do Rio de Janeiro, que serviram de base para a legislação em questão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO!

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Se você se sentiu ofendido com algum comentário aqui publicado, entre em contato imediatamente mandando um email para dorjival@gmail.com