4 de março de 2010

Sombras no otimismo do futuro da economia brasileira

A edição de ontem, quarta-feira, 3, do matutino "O Estado de São Paulo", um dos principais jornalões do país, traz uma reportagem que lança sombras sobre o otimismo que se vinha generalizando em todo o território nacional acerca do futuro da economia brasileira.

Trata-se de uma análise em que a equipe liderada pelo economista norte-americano Nouriel Roubini produz um alerta sobre o Brasil, dizendo que o país está se tornando mais vulnerável a financiamentos externos. Distribuído pela Agência Estado, ligada ao jornal, esta é a íntegra da notícia, procedente de Washington: "O déficit em conta corrente do Brasil vai dobrar em 2010, deixando o país muito mais vulnerável às condições de financiamento externo.

Essa é a previsão da consultoria Roubini Global Economics (RGE), do economista Nouriel Roubini, um dos poucos que previram a crise financeira mundial. Bertrand Delgado, economista da RGE responsável pela América Latina, prevê que o déficit vai passar do 1,55% atual para 3,1% do Produto Interno Bruto (PIB) no fim deste ano.

‘Não teremos risco de problema de balanço de pagamentos, mas a economia brasileira vai ficar muito mais sensível às condições de financiamento externo e ao apetite por risco global', disse.

O déficit em conta corrente vai se ampliar porque a demanda doméstica vai se recuperar bem mais rápido que a externa e, por isso, haverá maior crescimento das importações do que das exportações. Segundo a RGE, o Brasil vai crescer 5,3% em 2010, bem acima de seu potencial, estimado em 3,5% a 4%. O crescimento será estimulado pela política macroeconômica ‘frouxa' do ano eleitoral".

Noutra notícia, menor, encimada pelo título "Roubini vê luz no fim do túnel, mas também risco de dupla recessão", a agência adiciona estas informações: "Brasil terá crescimento zero em 2009, diz Roubini.

O investimento estrangeiro direto (IED) não será suficiente para financiar o déficit em conta corrente e o País dependerá de investimentos externos. ‘Estamos preocupados com essa situação, porque ela expõe o País às condições externas de financiamento mais do que o Brasil deveria ser exposto'".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO!

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Se você se sentiu ofendido com algum comentário aqui publicado, entre em contato imediatamente mandando um email para dorjival@gmail.com