7 de janeiro de 2011

Radialista Seli Rosa perdeu seu emprego na Rádio Pioneira

O polêmico radialista Seli Rosa não compõe mais o quadro funcional da Rádio Pioneira AM de Tangará da Serra.

Ele foi demitido por um dos proprietários da emissora nesta quinta-feira (06), logo após a apresentação do seu programa Fatos e Notícias.

Seli atuou por dois anos como titular no horário, das 7h às 9h, de segunda à sexta-feira, e em considerável período do ano passado, chegou a comandar o programa até às 10 horas.

Ficou conhecido por toda Tangará da Serra pelo seu jeito natural de ser. Um apresentador sem eira e nem beira, que sempre disse o que lhe vinha à mente. Provavelmente nunca pensando na repercussão do que dizia e com dizia.

Testemunho que ao longo de minha jornada profissional também como radialista tenha visto apenas umas duas pessoas com atuação no mesmo estilo.

Uma delas foi Jorge Kajuru, quando comandava um programa jornalístico no início da década passada na Rádio K do Brasil AM, localizada à Avenida Goiás, região central de Goiânia.

Kajuru comentava assuntos em seu programa que fazia até o diabo tremer. Nunca havia visto nada igual. Cheguei a pensar muitas vezes que aquele apresentador seria punido um dia por alguém que certamente deveria detestar o seu trabalho.

A Rádio K do Brasil tinha uma linha editorial tão independente que não aceitava sequer publicidade oficial, justamente para poder criticar os gestores quando queria e como queria.

Voltando a falar sobre Seli Rosa.

Tenho absoluta certeza que ele estava desempenhando um estilo de comunicação muito bom dentro dos parâmetros que se prega para a liberdade de expressão e imprensa. Talvez, não para uma cidade nos moldes interioranos de Tangará da Serra.

Mas, uma verdade nua e crua é esta: Seja em Goiânia, uma das mais evoluídas capitais do país ou em Tangará da Serra, cidade do interior mato-grossense, quem se arrisca na imprensa a exercer o direito de dizer o que pensa, correrá sempre o risco de sofrer pressões e outros tipos de ações indesejáveis. Até perder o emprego.

O povo brasileiro, cito o exemplo de nosso ex-presidente Lula, ainda não aprendeu a conviver com a crítica. Especialmente a classe política. Nós adoramos elogios. Reconhecimento, aplausos, etc. Mas quando alguém toca em nossas feridas, ai o bicho pega.

Seli mexia diariamente nas feridas de muita gente em Tangará da Serra. Inclusive nas minhas. Quantas vezes fiquei trincando de raiva dele. Mas, em todas as oportunidades soube me conter e até aceitá-lo como meu amigo, posteriormente.

E esse não foi o comportamento de outras pessoas. Gente que sempre desejou vê-lo pelas costas. fora de Tangará da Serra. Agora chegou a hora de "alívio" para seus adversários.

Seli, casado, pai de duas lindas crianças perdeu o seu emprego. Diário, diário, diario, Tangará da Serra, radialista, radialista desempregado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO!

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Se você se sentiu ofendido com algum comentário aqui publicado, entre em contato imediatamente mandando um email para dorjival@gmail.com