20 de abril de 2008

Emigrarei

Por Rejane Tach

Vou colorir minha insônia
Com pedaços de imagens
Que guardo em segredo

Eufórica... faminta, emigro
E levo meu corpo à distância
Sem querer saber de fatos,
Quero...
Um contorno suave que vi
Que me foi como música ressoando...

E

Num súbito de perdição
Um êxtase me despiu a mente

Meu recinto de verdade fala
E os dedos das tuas mãos são delírios
Imaturos... suaves...
Que minha insônia, invadem abusados,

Por quê?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO!

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Se você se sentiu ofendido com algum comentário aqui publicado, entre em contato imediatamente mandando um email para dorjival@gmail.com