7 de janeiro de 2011

MST reclama que 2010 foi o pior ano da era Lula para a Reforma Agrária

O MST fez uma balanço bastante negativo e crítico quanto a política da reforma agrária durante os oito anos do governo Lula.

O movimento acusa uma redução de 44% do número de famílias assentadas, redução de 72% no número de hectares destinados aos projetos, e redução do orçamento do Incra pela metade em relação a 2009.

Segundo o MST, o número de famílias envolvidas na luta pela terra na Era Lula (480 mil famílias em 3.621 ocupações de Terra) é próximo ao da Era FHC (570 mil famílias, 3.880 ocupações).

No relatório, o MST também destaca o sertão nordestino onde "tem se intensificado o crescimento do agronegócio e da mineração, com o decisivo apoio dos governos federal e estaduais, através de ações e de recursos públicos na região do Vale do Açu e na Chapada do Apodi, no Rio Grande do Norte, no alto sertão paraibano e no sertão pernambucano."

Assim, o documento conclui que 2010 foi o pior ano para a reforma agrária brasileira nos últimos 8 anos, e que não foi uma prioridade para o governo federal. Diário, diário, diario

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO!

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Se você se sentiu ofendido com algum comentário aqui publicado, entre em contato imediatamente mandando um email para dorjival@gmail.com